Origens do maracatu no Museu Afro Brasil

O som do maracatu já é bastante familiar aos participantes do Ateliê Som e Movimento do Ateliê-Escola. Nos dias 3 e 4 de setembro, foi a vez deles descobrirem as origens desse ritmo em um passeio ao Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera.

A educadora Mônica Santos guiou os alunos das EMEFs Alferes Tiradentes e João Gualberto do Amaral Carvalho pelos espaços do museu. Ela explicou que o maracatu é um ritmo brasileiro, mas com influências da cultura trazida pelos negros vindos da África. A garotada se surpreendeu ao ver partes de um navio negreiro, imagens e objetos da época da escravidão.

Deu para perceber muitas relações entre elementos culturais e religiosos dos diferentes povos da África e os do maracatu, incluindo a tradição do cortejo e o uso do pálio (um tipo de guarda-sol que protege o rei). Em um espaço dedicado a manifestações artísticas afro-brasileiras, os alunos viram exemplos de vestimentas, instrumentos, estandartes e calungas (boneca que é um dos principais elementos do cortejo) do maracatu. Também aprenderam as diferenças entre o maracatu de baque virado (que praticam no ateliê) e o maracatu rural.

O passeio terminou com outro assunto que todos adoram: futebol. Eles conferiram a exposição “O Negro no Futebol Brasileiro – A Arte e os Artistas”, uma homenagem à presença e à grande importância dos jogadores de futebol negros no Brasil.

Publicado em setembro 8, 2014, em Ateliê Som e Movimento, Ateliê-Escola, Maracatu e marcado como , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: