Arquivos do Blog

Percurso para convidar as crianças a imergir no mundo da arte

Painéis de mosaico, esculturas de monstros, instalações de lambe-lambe, ilustrações nas paredes… Os participantes do Ateliê Arte para Todos já produziram as mais diversas obras e deixaram sua marca na sede do MP Itapevi e nas escolas participantes do Ateliê-Escola – uma das maneiras pelas quais mostramos às crianças o poder que elas têm de interferir no mundo.

Pra chegar nesse resultado, o primeiro passo é encantar meninos e meninas ao introduzi-los no mundo da arte. A estratégia adotada pela educadora Fúlvia Marchezi para convidá-las para o percurso é a contação de histórias. Fúlvia apresenta as histórias de maneira divertida e cheia de expressões, já tendo utilizado até fantasias e adereços – depois, os participantes fazem ilustrações dos contos. “É para que eles se encantem com a proposta do ateliê, de ser algo diferente do que eles estão acostumados”, explica.

O objetivo do ateliê é a alfabetização visual, ou seja, ensinar os participantes a apreciar, descrever e questionar o que veem em obras de arte, identificar elementos do desenho, desenhar de forma livre e expressiva e reconhecer obras de grandes artistas. Por isso, após o momento do convite com as histórias, as crianças começam a realizar uma série de atividades que exercitam essas habilidades. Elas fazem exercícios que envolvem elementos do desenho, conhecem diferentes linguagens artísticas e discutem obras de arte.

Fúlvia dá preferência por contextualizar as obras de artistas renomados com as atividades do ateliê. “Mostro referências de artistas que trabalham em suas obras elementos que estou trabalhando com as crianças, para estabelecer uma conexão.” Alguns exemplos são o pontilhismo do francês Georges Seurat, os pontos e esferas da japonesa Yayoi Kusama, as linhas do norte-americano Saul Steinberg e as esculturas e instalações da francesa Louise Bourgeois.

Além do produto final, que são as instalações nas escolas e na sede do MP Itapevi, a ideia é que os participantes encontrem sua própria maneira de desenhar e se expressar e ampliem seu repertório e a forma como leem as obras de arte. “Um dos principais resultados esperados é que a criança que desenha de um jeito restrito, fazendo pessoas de palito, cabelos em espiral, consiga quebrar tudo e fazer desenhos de uma forma que ela nunca tentou”, diz Fúlvia.

Primeiros encontros de pais do ano acontecem em Itapevi

O início das atividades de 2017 no Matéria-Prima Itapevi não foi marcado apenas pela Semana de Boas-vindas com as crianças! Os pais também foram convidados a conhecer mais sobre o MP Itapevi nos dois primeiros encontros de pais do ano. O 1º encontro foi realizado no dia 11 e teve a participação da coordenação e de todos os educadores. Eles apresentaram o trabalho e a equipe do MP Itapevi, as atividades que acontecem ao longo do ano (como saídas e festas) e o que será realizado em cada ateliê.

A educadora Roberta Fortunato conduziu o 2º encontro no dia 18 e explicou os objetivos e o trabalho que será feito com o grupo Verde do Ateliê Arte para Todos. Em seguida, os pais recortaram formas geométricas coloridas e produziram um painel coletivo, montando figuras a partir das formas. Roberta também distribuiu um mapa com locais relacionados à arte em São Paulo como sugestão para que os pais visitem com os filhos.

Das ruas para a escola: lambe-lambe no Ateliê Arte para Todos

Assim como o pessoal da EE Amélia Moncon Ramponi fez no primeiro semestre, os participantes do Ateliê Arte para Todos do Ateliê-Escola na EMEF Carlos de Andrade Rizzini e na EMEF João Gualberto do Amaral Carvalho fizeram uma instalação supercolorida nas escolas usando a técnica de lambe-lambe!

O educador Renato Izabela começou o projeto mostrando às crianças várias obras de arte, desde a pré-história até os dias de hoje. Assim, elas ficaram ainda mais próximas do universo das artes visuais. Depois, a turma fez várias atividades de desenho e pintura, que incluíram exercícios com pontos, linhas, retas, curvas, cores e desenhos tridimensionais.

E, finalmente, chegou a hora de conhecer o lambe-lambe! Essa técnica é muito usada nas ruas de grandes cidades para passar uma mensagem, como a divulgação de um evento cultural ou manifestações políticas e sociais. Os participantes do ateliê fizeram pôsteres com suas próprias fotos, todas pintadas com giz pastel, da maneira que preferiram. As crianças participaram da instalação nas escolas, que foi feita usando uma mistura de água e cola para fixar os pôsteres na parede e formar um grande e bonito painel!