Arquivos do Blog

Matemática no dia a dia: crianças do Ateliê de Linguagem aprendem economia doméstica

Um projeto do Ateliê de Linguagem, do Matéria-Prima Itapevi, está ensinando as crianças sobre economia doméstica como uma forma de exercitar problemas de matemática com situações do dia a dia. O mais legal é que o pessoal da Turma C, que está realizando o projeto com a educadora Catiusca Borges, não apenas está criando e resolvendo problemas matemáticos, mas também está aprendendo conceitos de planejamento financeiro e levando isso para suas famílias.

Para começar, os participantes se dividiram em grupos e criaram famílias fictícias, pensando em todos os detalhes: quantas pessoas integram a família, quais as profissões, qual o salário de cada um, quais os gastos que eles têm por mês… Catiusca deu liberdade para as crianças escolherem o que quiserem – teve até um grupo que imaginou uma república de estudantes. Essa etapa envolveu muita pesquisa sobre profissões, salários, valores de contas de serviços como água, luz e telefone, entre outros. Os grupos ainda irão visitar o comércio local para pesquisar preços de bens de consumo no bairro.

Agora, a turma está elaborando planilhas financeiras no programa Excel para as famílias e calculando dados como renda familiar, quanto ela pode gastar por mês e quanto pode economizar. Em meio às atividades, eles também estão pensando em situações do dia a dia para criar e resolver problemas matemáticos com as quatro operações básicas, porcentagens, unidades de medida, decimais e outros conceitos. Esses problemas serão reunidos no final do ano para criar um jogo de cartas, que ficará disponível no MP Itapevi para todo mundo brincar.

Além de dar um sentido maior para os conceitos matemáticos por meio da relação com o cotidiano das crianças, Catiusca conta que o projeto está promovendo discussões bem interessantes entre a turma sobre planejamento financeiro e consumo consciente, fazendo com que eles reflitam mais sobre o valor das coisas que consomem.

Dia de atividades no zoológico

No dia 13 de outubro, os participantes do Ateliê de Linguagem, do Matéria-Prima Itapevi, visitaram o Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, em Sorocaba (SP). O objetivo foi observar os animais para fazer desenhos e registros. As crianças vão compor fichas técnicas dos bichos e realizar um debate sobre as condições dos animais no zoológico. Os desenhos também foram utilizados no Ateliê Arte na Cidade.

Encontros para reunir pais, responsáveis e familiares no MP Itapevi

O Matéria-Prima Itapevi tem um sábado reservado a cada mês para um encontro com os pais, responsáveis e familiares das crianças participantes. Os encontros de pais começam com um café da manhã e uma conversa com a coordenação. Em seguida, um dos educadores apresenta o ateliê pelo qual é responsável e realiza uma dinâmica com os participantes. É uma forma de integrá-los às atividades do MP Itapevi e mostrar um pouquinho do que acontece nos ateliês. Cerca de 60 pais, responsáveis e familiares participaram de seis encontros no primeiro semestre deste ano. Veja como foram!

1º encontro: Em fevereiro houve dois encontros de pais. O primeiro aconteceu no dia 13 e foi conduzido pela coordenação do MP Itapevi. A equipe falou sobre os ateliês e as atividades que serão realizadas ao longo do ano, além de apresentar os educadores e a equipe do MP Itapevi.

2º encontro: No dia 27 de fevereiro, a educadora Simone Medeiros, do Ateliê de Percussão, explicou cada instrumento utilizado pelo Bloco MPI no Ateliê. Ela também fez uma oficina em que os pais, responsáveis e familiares tocaram uma música usando o corpo como instrumento, batendo as mãos e os pés.

3º encontro: O encontro seguinte aconteceu em 26 de março e contou com dois educadores. Edson Santos, do Ateliê de Capoeira, mostrou movimentos e instrumentos tocados na roda de capoeira e convidou alguns participantes para fazer os movimentos junto com ele. Roberta Fortunato se apresentou como a nova educadora do Ateliê Arte na Cidade e compartilhou os trabalhos que as crianças tinham feito até o momento.

4º encontro: As educadoras Catiusca Borges, Maria Lúcia Vidal e Renata Melo organizaram uma atividade do Ateliê de Linguagem com os pais, responsáveis e familiares no dia 30 de abril. Eles escreveram uma nova versão da fábula “O leão e o ratinho” e compartilharam com o grupo. Catiusca, Maria Lúcia e Renata também deram sugestões de coisas que a família pode fazer em casa para ajudar as crianças a melhorar a leitura e a escrita.

5º encontro: O Ateliê Canto em Grupo foi o tema do 5º encontro, realizado em 21 de maio. O educador Daniel Reginato conduziu jogos musicais e uma brincadeira de mímica e imitação. Depois ele ensinou a música “Maracangalha”, de Dorival Caymmi, para que todos os participantes cantassem em coro.

6º encontro: No último encontro do semestre, em 25 de junho, a educadora Renata Melo e os participantes do Ateliê Matéria-Prima Encena realizaram a primeira etapa da oficina de bonecos de materiais recicláveis junto com os pais, responsáveis e familiares. Eles vão terminar de construir seus bonecos no próximo encontro de pais, que acontece em agosto.

Últimas atividades do semestre nos ateliês do Matéria-Prima Itapevi

Apresentação de canto, piquenique, oficinas com os pais… Teve muita coisa bacana na última semana de atividades do semestre no Matéria-Prima Itapevi! A gente já contou como foi a exposição do Ateliê Arte na Cidade nesta matéria. Agora você vai conferir o que aconteceu nos outros ateliês.

O Ateliê de Linguagem teve encerramentos diferentes nas três turmas. A turma A, da educadora Maria Lúcia Vidal, dedicou o mês de junho para estudar textos relacionados à Festa Junina, como letras de músicas e receitas. Eles fizeram cartazes para anunciar a Festa Julina do MP Itapevi e, no último dia, prepararam uma receita de pé-de-moça para servir na festa. As crianças da turma B escreveram novos finais para três lendas e mitos estudados no semestre com a educadora Renata Melo. Na turma C, os meninos e meninas fizeram apresentações orais das resenhas que escreveram sobre três filmes de curta-metragem. A educadora Catiusca Borges também sorteou livros que fizeram parte do projeto “Eu te levo, você me leva” entre a garotada. Os textos que as três turmas escreveram durante o semestre foram expostos em um mural no MP Itapevi.

Os pais e responsáveis do pessoal do Ateliê Matéria-Prima Encena participaram de uma oficina de bonecos feitos de materiais recicláveis. Os filhos ensinaram os familiares a construir fantoches de monstros e extraterrestres, e o trabalho será finalizado em uma segunda oficina em agosto. A educadora Renata Melo disse que os bonecos que serão utilizados nas apresentações do segundo semestre já estão prontinhos! No Ateliê Itapevi + Verde, o educador Bruno Helvécio organizou um delicioso piquenique de frutas com as crianças na EE Paulo de Abreu.

A garotada do Ateliê Canto em Grupo e o educador Daniel Reginato selecionaram algumas músicas do repertório do primeiro semestre para apresentar aos participantes e funcionários do MP Itapevi, como “Samba de Maria Luiza”, de Tom Jobim, “Mas que nada”, de Jorge Ben Jor, e “Samba da Bênção”, de Vinicius de Moraes. O Bloco MPI, do Ateliê de Percussão, aproveitou para ensaiar junto com a educadora Simone Medeiros as músicas da apresentação que encerrou o semestre, realizada na Festa Julina do MP Itapevi. Os Ateliês de Capoeira, do educador Edson Santos, Era Uma Vez…, do educador Márcio Maracajá, e Matéria-Prima no Ar, da educadora Renata Melo, já finalizaram o percurso de atividades do primeiro semestre.

Uma Festa Junina feita por todo mundo do Matéria-Prima Itapevi

O último dia do semestre no Matéria-Prima Itapevi foi marcado pela tradicional Festa Junina – que neste ano foi Julina, já que aconteceu no dia 1º de julho. A festa é organizada pelo MP Itapevi, mas conta com as ideias e a ajuda de toda a garotada! A coordenação conversou com as crianças para decidir em conjunto o que ia ter na festa e quais seriam as músicas que iriam tocar. Um dia antes da festa, todos ajudaram a decorar a sede com bandeirinhas, balões e outros enfeites juninos.

Além disso, a turma A do Ateliê de Linguagem fez vários cartazes para decorar os ambientes e se preparou durante todo o mês de junho, estudando receitas, músicas e outros elementos típicos de Festa Junina. Eles também prepararam uma receita de pé-de-moça para servir na festa. O dia da festa foi de muita diversão! Teve brincadeiras de pescaria, boca do palhaço e argolas, quadrilha, fogueira e músicas regionais ao vivo, com a apresentação do trio O Barba e as Nega. O repertório escolhido pelas crianças, formado por músicas sertanejas, também animou o evento.

O cardápio do dia foi repleto de comidas típicas, como canjica com amendoim, milho cozido, curau, pipoca, paçoca, pé-de-moleque, doce de abóbora e muito mais! A criançada ainda ajudou a eleger a Miss e o Mister Caipirinha, que capricharam nas roupas caipiras. A festa foi encerrada com uma apresentação do Bloco MPI, formado pelos participantes do Ateliê de Percussão, e com a entrega de kits com lembrancinhas para todo mundo.

Ateliê de Linguagem tem troca-troca de livros e recados

Um troca-troca de livros está agitando as turmas do Ateliê de Linguagem, do Matéria-Prima Itapevi! Neste mês começou um novo projeto no Ateliê, chamado “Eu te levo, você me leva”. Toda semana, duas crianças de cada turma (são seis turmas no total) levam um livro para casa, emprestado do acervo do MP Itapevi ou das educadoras Catiusca Borges, Maria Lúcia Vidal e Renata Melo. Além de ler durante a semana, os participantes também têm que escrever uma mensagem em uma sacolinha personalizada que acompanha o livro.

Pode ser o trecho que mais gostou, o que achou da história ou o que vier à imaginação e que esteja relacionado com o livro. A ideia é que a sacolinha registre os recados de todo mundo sobre a história que leu. “Já na primeira semana todos queriam levar o livro para casa”, conta Catiusca, que criou o projeto. “O objetivo não é apenas ler, é compartilhar experiências, trocar mensagens com os colegas, ver as impressões que eles tiveram do livro”, explica. Dentre os livros que fazem parte da troca estão “Um caldeirão de poemas”, de Tatiana Belinky, “Heróis e guerreiras”, de Heloisa Prieto, e “Kachtanka”, de Anton Tchekhov.

Com isso, as educadoras pretendem incentivar as crianças a ler mais e a se interessar em emprestar os livros do acervo do MP Itapevi. “Desde a experiência do ano passado com o Ateliê de Linguagem, percebemos que muitas crianças não têm livros em casa e nem incentivo ou indicações de leitura”, diz Catiusca. Depois que os livros circularem por todos os participantes, será sorteado um livro por turma.