Arquivos do Blog

Veja como foram as atividades finais nos ateliês do Matéria-Prima Itapevi

As finalizações dos percursos nos ateliês do Matéria-Prima Itapevi envolveram pais, comunidade, funcionários do MP Itapevi e alunos de escolas públicas. E teve muitas coisas bacanas!

O pessoal do Ateliê Arte para Todos caprichou na montagem dos mosaicos, que foram inspirados em contos de fadas. Foram instalados 11 painéis na sede do MP Itapevi e um no CEMEB Vereador Doutor Paulo Ianaconi, representando contos como “Rapunzel”, “João e Maria” e “Branca de Neve”. Para a inauguração dos painéis, teve uma vernissage com lanches deliciosos! As crianças também usaram a técnica de mosaico para redecorar bancos, vasos e um baú que ficam na sede.

Já o Ateliê Era Uma Vez… organizou um banquete de histórias! Os participantes criaram um cardápio para um restaurante de faz de conta, em que as opções de entrada, acompanhamento, prato principal e sobremesa eram histórias. As opções escolhidas pelos “clientes” do restaurante foram encenadas pela meninada do Ateliê. Teve apresentações durante todo o mês de novembro para funcionários do MP Itapevi, pais e moradores da vizinhança. Entre as histórias mais escolhidas estão “A princesa resmungona”, “O macaco do rabo curto” e “O fantasma da bicicleta”.

A EE Paulo de Abreu ganhou dois espaços revitalizados pelo pessoal do Ateliê Itapevi + Verde! Durante o ano todo a turma se empenhou para criar e cultivar jardins de ver e comer nesses dois locais, com hortaliças, temperos, plantas ornamentais e flores. E para dar ainda mais cor aos espaços, eles usaram pneus coloridos para fazer vasos. Os participantes do Ateliê Matéria-Prima no Ar apresentaram a 6ª edição da revista eletrônica “Abre-te Cérebro!” para 76 alunos da EE Doutor José Neyde Cesar Lessa e para crianças e pais do MP Itapevi.

A garotada do Ateliê Matéria-Prima Encena fez uma turnê do teatro de sombras “O pote vazio”, uma adaptação do livro da autora Demi. Foi um sucesso: mais de 1.600 pessoas assistiram! As apresentações aconteceram em quatro escolas municipais e na sede do MP Itapevi, para crianças, pais e funcionários. Eles também realizaram um sarau para os funcionários da sede com histórias curtinhas e bem-humoradas, usando bonecos feitos de materiais recicláveis.

O Bloco MPI, do Ateliê de Percussão, fechou o ano com apresentações e oficinas em duas escolas municipais e na Secretaria Municipal de Educação de Itapevi, além de fazer um cortejo pelas ruas da cidade. As crianças do Ateliê de Capoeira participaram de um festival de capoeira no MP Itapevi organizado pelo educador Edson Santos e por integrantes do grupo ABADÁ-CAPOEIRA.

E o Ateliê Canto em Grupo apresentou um repertório com o tema “Entre bichos e ritmos” na creche do Instituto Madre Elizabete Cerioli, no Centro de Convivência do Idoso de Itapevi e na sede do MP Itapevi, para crianças, pais e funcionários. Entre as canções apresentadas pela garotada estão “O rouxinol”, de Milton Nascimento, “Abri a porta”, de Dominguinhos e Gilberto Gil, e “O buraco do tatu”, de Xavier Bartaburu e Edson Penha.

Começam as atividades do segundo semestre no Ateliê-Escola!

A criançada do Ateliê-Escola começou as atividades do segundo semestre a todo vapor! Alguns ateliês receberam novas turmas e outros deram continuidade ao trabalho realizado no primeiro semestre. As atividades tiveram início no dia 3 de agosto e, desde então, muita coisa já rolou nos ateliês!

A educadora Fúlvia Marchezi contou para as turmas do Ateliê Arte para Todos a história “Barba-Azul”, dos irmãos Grimm. As crianças foram separadas em grupos e fizeram uma ilustração do conto, que será ampliada e transformada em um mosaico. As histórias contadas no Ateliê Era Uma Vez… também estão sendo ilustradas pela garotada.

O pessoal dos ateliês Canto em Grupo e Som e Movimento – Percussão, retomaram as atividades e ensaios e estão se preparando para a apresentação de final de ano. No Ateliê Digital, as crianças começaram a fazer os roteiros para as animações em stop motion e estão separando materiais para construir os personagens e cenários.

A garotada já começou a praticar as novas brincadeiras apresentadas pela educadora Luana Batista no Ateliê Jogos e Brincadeiras. O Ateliê Som e Movimento – Capoeira também recomeçou repleto de brincadeiras, além de uma novidade: as turmas estão trabalhando com atabaque, berimbau, pandeiro, caxixi e agogô, instrumentos usados na capoeira.

Os espaços do Viveiro Escola voltaram das férias de cara nova! O viveiro da EMEF Alferes Tiradentes ganhou uma cisterna para captar a água da chuva, uma horta em caixotes e uma composteira. A nova horta construída no local foi aproveitada para o plantio de adubação verde, com plantas de raízes profundas que irão enriquecer o solo com nutrientes e prepará-lo para novas plantações. Na EMEFM Professor Linneu Prestes, o viveiro também recebeu uma cisterna, doada pelo projeto Escola de Cisterna, além de uma nova roça com mudas de mandioca, batata-doce e milho.

Desejamos um bom semestre a todas as crianças do Ateliê-Escola!

Conhecer as histórias para contá-las do nosso próprio jeito

No encerramento do semestre do Ateliê Era Uma Vez…, do Ateliê-Escola, as crianças atuaram como verdadeiras contadoras de histórias! A gente já tinha falado aqui no blog sobre o repertório variado de histórias que elas conheceram e os elementos da narrativa que exploraram. E foi a partir deles que os pequenos conseguiram se apropriar das histórias para contá-las com suas próprias palavras.

O educador Márcio Maracajá convidou as crianças a identificar, em cada história, todos os elementos da narrativa. Elas também imaginaram como seriam detalhes como o cenário, os personagens e os figurinos e fizeram desenhos bem coloridos com canetinha. Com essas atividades, deu para conhecer tão bem a história, que nem precisava mais do livro para recontá-la.

Cada turma escolheu seu conto favorito para contar a uma outra turma da escola. Na EMEF João Gualberto do Amaral Carvalho, que teve o encerramento no dia 23 de junho, cada sala optou por um: o conto africano “Ulomma: a casa da beleza”, a história de terror “Maria Angula” e o conto popular “As façanhas de Zé Burraldo”. “Ulomma” também foi o preferido da criançada da EMEF Professor Laerte Ramos de Carvalho, que se apresentou em 25 de junho. Já o pessoal da EMEF Alferes Tiradentes escolheu “Maria Angula” para contar no dia 2 de julho.

Todo mundo ensaiou muito, com a ajuda das professoras. O resultado foi bem bacana: as crianças da plateia prestaram bastante atenção e adoraram conhecer as histórias e os livrinhos que os participantes do ateliê fizeram com os desenhos dos contos. Ficaram tão caprichados, que as professoras da EMEF João Gualberto e da EMEF Laerte Ramos selecionaram alguns para expor na Feira Cultural das escolas em agosto.

Saiba como foram os primeiros encontros de pais de 2015

Os encontros de pais que aconteceram neste semestre no Matéria-Prima Itapevi reuniram cerca de 60 participantes em cada edição. Eles são realizados no último sábado de cada mês, para que os pais e responsáveis fiquem por dentro do que está rolando no projeto e vivenciem um pouquinho dos ateliês. Os participantes sempre são recebidos com um delicioso café da manhã, para depois conversar com a coordenação do MP Itapevi sobre as atividades que estão acontecendo e outros assuntos importantes. Em seguida, um educador apresenta seu ateliê e conduz uma atividade com todo mundo.

1º encontro: No primeiro encontro, que foi realizado em 28 de fevereiro, os pais e responsáveis conheceram os novos educadores, os combinados e as regras do projeto e o Ateliê de Linguagem, além de receber os uniformes das crianças. O educador do Ateliê Era Uma Vez…, Márcio Maracajá, encantou a todos com a história “A peleja de Juvenal contra o dragão”, da literatura de cordel.

2º encontro: O encontro seguinte aconteceu no dia 28 de março, quando a coordenação falou sobre a adaptação dos novos participantes. A vivência do dia foi com o educador Edson Santos, do Ateliê Capoeira. Os pais fizeram um alongamento e alguns movimentos da capoeira e assistiram à apresentação de integrantes do grupo ABADÁ-CAPOEIRA, do qual Edson faz parte. Eles também receberam o livro “100 perguntas que vão dar o que falar”, do movimento Todos Pela Educação, fornecido pela Eurofarma.

3º encontro: O Diário do MP foi apresentado no encontro de 25 de abril. Depois da conversa inicial, o educador Daniel Reginato mostrou práticas das linguagens musical e vocal exploradas no Ateliê Canto em Grupo e explicou o andamento, as dificuldades e os objetivos de cada atividade do ateliê.

4º encontro: No dia 30 de maio, os pais e responsáveis acompanharam o andamento dos ateliês e conheceram os trabalhos que os alunos fizeram no Ateliê Arte na Cidade. A educadora Fúlvia Marchezi exibiu documentários sobre os artistas Antoni Gaudí, Estevão Conceição (conhecido como “Gaudí brasileiro”) e Niki de Saint Phalle e organizou atividades de leitura de imagens e autorretrato no espelho, finalizando o encontro com um bate-papo.

5º encontro: Para fechar o semestre, foi realizado o quinto encontro em 27 de junho. O tema da conversa foi o que aconteceu nos ateliês durante esse período, incluindo as dificuldades enfrentadas e os desafios vencidos. As crianças do Ateliê Matéria-Prima Encena fizeram uma apresentação de teatro de sombras com a peça “O pote vazio”, uma adaptação do livro da escritora e ilustradora Demi. Renata Melo, educadora do ateliê, contou que as crianças escolheram a história, criaram o roteiro, desenharam os personagens e ensaiaram bastante.

Confira algumas fotos dos cinco encontros!

Repertório variado de histórias para as crianças do Ateliê-Escola explorarem

A criançada do Ateliê-Escola vai conhecer diversos tipos de contos no Ateliê Era Uma Vez… desse ano! O educador Márcio Maracajá escolheu um repertório bem variado: tem contos populares brasileiros e de outros países, fábulas e histórias de terror.

“O príncipe corajoso”, por exemplo, é uma história tradicional da Etiópia que mostra os truques de um príncipe covarde para convencer o reino de que é valente. Já “Pelo figo da figueira” é um conto de terror, com uma madrasta malvada que quer dar um jeito de se livrar de sua enteada. “Maria Angula”, “Os brinquinhos de Maria”, “O príncipe e o lobo” e “Três desejos” são algumas das outras histórias que Márcio vai contar aos participantes do ateliê.

No começo, a turma vai ouvir os contos e explorar todos os elementos que compõem a narrativa, como os heróis, os vilões, o cenário, o narrador… Tudo isso vai ser registrado com anotações. Depois, eles vão escolher uma história e cada um vai desenhar um momento dela, recontando-a com as ilustrações. Esses desenhos serão reunidos em um livro feito pela garotada para levar para casa.

Os participantes também terão um outro momento para contar história. Eles vão selecionar mais um conto e preparar uma encenação para outra turma da escola. E poderá ser do jeito que preferirem: com as crianças atuando como os personagens, usando bonecos, objetos ou o que mais vier na imaginação!

Encerramentos no Ateliê-Escola com teatro, trocas de mudas e campeonatos

As atividades do Ateliê-Escola de 2014 chegaram ao fim! E os participantes encerraram o ano com apresentações, instalações e brincadeiras muito bacanas. Veja só o que aconteceu em alguns dos ateliês.

As crianças do Ateliê Era Uma Vez… na EMEF Carlos Andrade Rizzini e na EMEF João Gualberto do Amaral Carvalho conheceram os elementos da narrativa – herói, anti-herói, narrador, vilão, cenário, objeto mágico, entre outros – por meio de cinco histórias. O educador Márcio Maracajá também realizou exercícios teatrais com as turmas sobre essas histórias, nos quais elas puderam recriar os enredos. No final, os participantes prepararam uma apresentação teatral de uma história que eles mesmos criaram e convidaram outras turmas da escola para assistir.

 

Depois de conhecer técnicas para a plantação de mudas e revitalização dos canteiros, os participantes do Viveiro Escola organizaram Feiras de Troca de Mudas! Na EMEF Alferes Tiradentes, dava para trocar sementes por adubo, mudas por um passeio no viveiro e assim por diante. Quatro turmas convidadas e funcionários da escola também participaram dessa Feira, que teve a orientação do educador Bruno Helvécio. Já na EMEFM Professor Linneu Prestes havia vários cantinhos oferecendo coisas diferentes para trocar, como chás, plantio de mudas, salada de frutas e até curiosidades. O educador Pedro Massella foi quem orientou as turmas dessa escola.

 

No Ateliê Jogos e Brincadeiras, as turmas da EMEF Dr. Carlos de Abreu Sodré, da EE Professora Amélia Moncon Ramponi, da EMEF Alferes Tiradentes e da EMEF Maria Lúcia dos Santos criaram acordos de cooperação para todo mundo ter uma boa convivência durante os ateliês e conheceram jogos e brincadeiras bem divertidos: Corrida das Linhas, bolinha de gude, Formação Geométrica, Caçando Reciclagem, Verdade ou Mentira e Corrida de Pô. Para saber se a criançada ficou por dentro de cada um deles, a educadora Luana Batista organizou campeonatos em forma de quiz. As equipes vencedoras ganharam medalhas – e quem errasse as perguntas levava uma torta na cara!