Arquivos do Blog

Ateliê-Escola organiza formação de professores da rede pública de São Paulo

Os professores da rede municipal de ensino de São Paulo se reuniram entre os dias 14 e 28 de julho na Diretoria Regional de Educação (DRE) de Santo Amaro para participar da Formação de Professores do Ateliê-Escola. O evento era dedicado aos docentes que dão aulas para crianças de 4 a 5 anos ou que estão no primeiro ciclo escolar (1º, 2º e 3º anos). O evento aconteceu em três encontros, sempre às segundas-feiras à noite.

O tema deste ano foi o mesmo da formação dada pelo pessoal do Matéria-Prima Itapevi: “Elementos das narrativas: Histórias de Medo e Coragem”. O objetivo foi multiplicar os conhecimentos dos professores com base na experiência do Ateliê Era Uma Vez… em um curso de 12 horas dado pela contadora de histórias Kiara Terra. A formação começou com uma contação de histórias e prosseguiu com discussões e reflexões sobre a melhor maneira de abordar em sala de aula o tema “Histórias de Medo e Coragem”.

Os professores que comparecem à formação recebem um certificado de participação, dado pela própria DRE.

Recreio nas Férias reúne mais de 1200 crianças

De 23 a 27 de junho, 1221 crianças e jovens de 5 escolas públicas de São Paulo conheceram um pouco mais sobre as atividades realizadas no Matéria-Prima São Paulo com o projeto Recreio nas Férias. Dentro das escolas, os estudantes participaram de ateliês que costumam ser realizados no MPSP. O objetivo foi levar atividades recreativas e educativas aos estudantes durante o período de recesso escolar.

As escolas que receberam os ateliês foram as EMEFs Almirante Silvio Heck (323 crianças), Bernardo O’Higgins (307) e Carlos de Andrade Rizzini (248), CEUs Caminho Do Mar (225) e Alvarenga (90).

As atividades aconteceram durante uma semana, de segunda a sexta. Foram reservadas duas horas (de acordo com a disponibilidade da escola) para as atividades de três ateliês: Era Uma Vez…, Jogos e Brincadeiras e Som e Movimento.

O Ateliê Era Uma Vez… foi dado por três educadores: João Alves, que contou Histórias Espanholas; Carla Kinzo, que levou o tema “O mundo dos livros e suas diversas histórias”; e Suelen Ribeiro, que contou os “Contos e Cantos de Fadas”.

O Ateliê Jogos e Brincadeiras ficou por conta de dois educadores: Luana Batista, que fez brincadeiras e jogos adaptados, e Tábata Vieira, que fez um circuito de brincadeiras adaptadas.

No Ateliê de Som e Movimento rolou uma roda de capoeira, explorando a musicalidade e movimentos alternativos – dados pelo educador César Pedrosa.

Os estudantes também aprenderam noções de educação ambiental com Bruno Helvécio, que organizou jogos sobre o meio ambiente com foco nos cinco sentidos do corpo.

Confira o que rolou no Matéria-Prima SP em junho

O Matéria-Prima São Paulo passou por dias bem animados durante o mês de junho. O período ficou marcado por apresentações de diferentes ateliês e festa junina!

A maratona de apresentações começou no dia 2 de junho, com um evento que reuniu crianças e pais para mostrar um pouquinho do que foi produzido no primeiro semestre de 2014 pelo grupo vermelho.

Cerca de 150 pessoas se juntaram para prestigiar o pessoal do Ateliê Era Uma Vez. Elas também participaram de uma roda de iniciação e musicalização do Ateliê Som e Movimento, ouviram a cantoria da galera do Canto em Grupo, além de terem dado uma passadinha no pátio para conferir a exposição de almofadas e tapetes feitas no Ateliê Arte para Todos (que ainda está em produção). As atividades foram coordenadas pelos educadores Marcio Maracajá, Cesar Pedrosa, Camila Queiroz e Tiago Gualberto.

Dia 3 de junho, as crianças do grupo verde do Ateliê de Cultura Digital fizeram uma competição para saber qual era a melhor produção de stop motion do primeiro semestre de 2014. A atividade foi monitorada pelo educador Lucca Cardoso.

Os vídeos foram apresentados aos convidados (pais e responsáveis) em um telão. Uma bancada de jurados (composta por educadores e assistentes do Ateliê Escola) votou nas melhores produções. Os ganhadores foram divididos em categorias receberam medalhas!

No dia 5 de junho foi a vez da galera dos ateliês Era uma Vez, Som e Movimento e Arte para Todos do grupo amarelo arrasar nas apresentações. Cerca de 150 pessoas, incluindo crianças e pais, participaram de uma sessão pipoca. Eles viram o trailer dos ensaios que as crianças fizeram em um telão. Todos ficaram muito curiosos para a grande apresentação no final do ano.

Foram exibidos dois curtas: um com a produção com o pessoal da manhã e outro com as atividades realizadas com o pessoal da tarde. Depois o educador Cesar Pedrosa terminou o evento com uma apresentação de capoeira e uma animada roda de samba!

Para fechar com chave de ouro o primeiro semestre de 2014, no dia 11 de junho os pequenos tiveram uma incrível festa junina! Cerca de 270 crianças participaram da confraternização, que contou com gincana com brincadeiras (corrida de saco, dança da laranja, corrida dos três pés, corrida da colher com o limão, boca do palhaço, tomba lata, argolas), correio elegante e 5 minutos (cadeia).

Um trio sanfoneiro fez a trilha sonora da quadrilha superanimada! No final da festa, os meninos e meninas participaram de duas rodas: uma de capoeira e outra de samba.

Era uma Vez… está renovado em 2014

Os educadores Lígia Borges e Márcio Maracajá usaram um jeito diferente de conduzir o Ateliê Era Uma Vez… no Ateliê-Escola em 2014. Além do envolvimento dos meninos e meninas, dando sugestões para a contação de histórias, agora há apresentações baseadas no que eles ouviram durante o semestre. A ideia é inovar, criar maior interação entre as turmas e também trazer mais dinâmica ao Ateliê.

As turmas que fazem o Ateliê com a educadora Lígia ouviram histórias durante o primeiro semestre e, ao final de cada conto, elas mesmas contavam as histórias ouvidas com acessórios em sala. No fim do semestre, a educadora elegeu uma história para ser contada para uma outra turma. Os alunos usaram os acessórios para encenar o conto escolhido e cada um fez um personagem – ficou bem parecido com uma peça de teatro. O pessoal dos 2º anos D e E da EE Amélia Moncon Ramponi, por exemplo, apresentou a história “O Dia em Que as Águas Mudaram”.

Já o pessoal da turma de Márcio fez algo um pouco diferente. Eles realizaram o “Banquete de Histórias” nas escolas – assim como acontece no Matéria-Prima. Os pequenos ouviram 5 histórias durante o semestre. No final do período, elegeram uma história, confeccionaram diferentes bonecos de papel kraft enfeitados e fizeram uma contação a partir destes bonecos. Foi parecido com o teatro de bonecos, onde cada um era um personagem.

O Ateliê Era uma Vez… é realizado em seis escolas: nas EMEFs Professora Maria Lúcia dos Santos, Alferes Tiradentes, Professor Laerte Ramos de Carvalho, Dr. Antônio Carlos de Abreu Sodré e João Gualberto do Amaral Carvalho e na EE Professora Amélia Moncon Ramponi. Os pequenos se divertem com o universo de contos, com muita animação e imaginação.

Encerramento do Matéria-Prima: São Paulo

2013 foi um ano produtivo nos ateliês do Matéria-Prima São Paulo. Por isso, nada mais justo do que encerrar o ano com várias atividades – fechando com chave de ouro o último semestre. Teve apresentação para os pais, assembleia e passeio!

Integração com os pais

De 25 a 30 de novembro, as crianças mostraram suas produções para os pais, que puderam conferir de perto o resultado dos ateliês na sede do Matéria-Prima São Paulo. Lá, também deu para ver a pintura nas portas e sala de artes – realizada pelos integrantes do ateliê Arte para Todos – e os vídeos da TV MP, produzida no ateliê de Cultura Digital.

Teve capoeira, vernissage e muito mais – as crianças mostraram aos familiares um pouquinho do que foi produzido durante todo o segundo semestre de 2013. O pessoal do ateliê Era uma vez contou seus “Contos e Causos Caipiras” e “Banquete de Histórias Encantadas” com a ajuda de outros ateliês, que deram uma força no som, figurino e pesquisa.

Os pais também participaram das atividades. Na apresentação do ateliê Jogos e Brincadeiras, a criançada relembrou os tempos de infância dos mais velhos e os colocou para brincar os jogos de sua época!

Já a música ficou por conta do ateliê Canto em Grupo. As crianças fizeram a homenagem “Nosso Poetinha Vinícius de Moraes” e também receberam o Coral Tico Tico. Já a turma do ateliê Som e Movimento mostrou o melhor da capoeira e as crianças do ateliê Arte para Todos exibiram gravuras.

Assembleia 

A última Assembleia do Matéria-Prima São Paulo de 2013, que aconteceu no dia 5 de dezembro, foi sinônimo de organização, opinião e colaboração.

As crianças se reuniram para, coletivamente, dividir as experiências dos ateliês. Elas contaram o que produziram e aprenderam durante o semestre, e aproveitaram para dar sugestões para melhorar ainda mais o projeto! Como sempre, a colaboração dos pequenos foi fundamental para a discussão.

Passeio

Para fechar com chave de ouro nosso balanço positivo de 2013, vale relembrar a “balada com gincana” realizada no dia 11 de dezembro. O Instituto Eurofarma levou 198 crianças do Matéria-Prima São Paulo para aproveitar o dia em um buffet infantil com muita diversão.

As crianças adoraram o passeio e consideraram o dia como o melhor presente de Natal que o Instituto Eurofarma poderia oferecer. A diversão foi tanta que até os educadores participaram da festa e se jogaram nos brinquedos!

Professores da EMEF Isabel Vieira Ferreira participam de Banquete de Histórias

Lembram-se daquela formação de professores que o Ateliê-Escola está promovendo desde setembro, com os professores da EMEF Professora Isabel Vieira Ferreira? No sábado, 26 de outubro de 2013, aconteceu um evento muito especial da formação: o Banquete de Histórias! Este dia reuniu cerca de 40 pessoas, entre professores da escola, convidados e participantes do Ateliê Era uma vez… na sede de São Paulo do Matéria-Prima.

O público foi recebido com um café da manhã bem caprichado e, logo depois, começou o Banquete de Histórias. As crianças do Grupo Azul do Ateliê Era uma vez… representaram diversas delas, conforme os convidados escolhiam. Cada história foi um prato diferente do Banquete, entre eles “A mulher que já morreu”; “O dedo sangrento” e “A professora buçuda”.

Alegres, tristes, divertidas e sangrentas, as histórias assustaram e divertiram a todos os professores, que puderam, assim, observar na prática as técnicas e dicas que Márcio Maracajá tem passado nos encontros da formação.