Arquivos do Blog

Ateliê-Escola oferece formação sobre horta escolar a professores

Nos dias 30 de setembro e 1 e 3 de outubro, o Ateliê-Escola promoveu uma formação para professores da rede pública de São Paulo (SP) sobre horta escolar. O objetivo foi mostrar aos educadores a importância de criar uma horta na escola, apresentar alternativas de cultivo e atividades de educação ambiental e esclarecer dúvidas sobre o assunto. A bióloga e permacultora Flávia Cremonesi conduziu a formação.

Os primeiros dois encontros aconteceram na sede do Matéria-Prima São Paulo. Flávia falou sobre os quatro elementos que compõem a natureza (água, terra, ar e fogo) e sua relação com os espaços de cultivo; mostrou diferentes tipos de horta que podem ser construídas nas escolas e por que elas são um espaço de educação ambiental; e sugeriu atividades e brincadeiras que podem ser feitas na horta relacionadas às matérias escolares.

Outro assunto bem interessante foi o consumo de alimentos livres de agrotóxicos. É um tema importante para as escolas municipais de São Paulo, já que este ano foi aprovada uma lei que obriga as escolas a incluir alimentos orgânicos ou de base agroecológica (que não utiliza agrotóxicos e outras substâncias que prejudicam o meio ambiente) na merenda. Os professores foram bastante participativos na formação, tirando dúvidas, fazendo comentários e compartilhando suas experiências com hortas.

O terceiro encontro foi uma visita ao viveiro da EMEF Alferes Tiradentes, mantido em parceria com o Viveiro Escola, do Ateliê-Escola. Flávia apresentou o espaço e todos os componentes do viveiro aos professores. Para mostrar que dá para criar uma horta em espaços de qualquer tamanho, a bióloga fez junto com os professores uma horta em caixotes e uma sementeira. Todos ajudaram a preparar a terra, montar os caixotes e plantar as sementes e mudas! O dia terminou com uma confraternização, que incluiu um guacamole feito na hora por Flávia e pelos participantes, torradinhas e lanches.

“Achei uma iniciativa muito bacana, principalmente a aula prática”, comentou a professora Cláudia Regina Moura da Silva, uma das participantes. Sua turma da Educação Infantil da EMEI Aurélio Buarque de Holanda Ferreira já fez um canteiro com garrafas PET. Agora, Cláudia pretende incentivar a escola toda a se envolver em um projeto de horta. “Já indiquei a formação para outras professoras da escola. Flávia disse que é importante que a horta seja um projeto da escola, e não de um professor só, e é isso que eu espero passar para eles”, conta.

Todos os professores que participaram receberam um link de acesso a materiais sobre horta e permacultura para baixar gratuitamente. Ficou com vontade de participar? Então não perca a segunda formação, que acontece nos dias 21 e 22 outubro das 19h às 21h e no dia 24 de outubro das 9h às 13h. As inscrições são gratuitas e já estão abertas para professores da rede pública. Para mais informações, envie um e-mail para taiane@lfdb.com.br.

Viveiro Escola como espaço de formação

O viveiro da EMEF Alferes Tiradentes se transformou em um espaço de formação, que serve até de modelo para outras escolas! Além dos participantes da formação, o espaço também recebeu a visita de educadores e alunos da EMEF João Gualberto do Amaral Carvalho. É que a professora Sandra Dutra está implementando uma horta na escola, e quis conhecer o viveiro do Alferes junto com a coordenadora Christiane Zuchetti no dia 9 de setembro. Elas gostaram tanto do espaço, que levaram os alunos do 4º ano B para conhecê-lo também no dia 24 de setembro! O educador Bruno Helvécio apresentou o viveiro, e depois as crianças acompanharam as atividades de uma das turmas do Viveiro Escola.

Ateliê Itapevi + Verde leva jardins de ver e comer à EE Paulo de Abreu

O Ateliê Itapevi + Verde, do Matéria-Prima Itapevi, começou em 2014 uma parceria muito bacana com a EE Paulo de Abreu. Para ampliar as atividades do ateliê para além da sede, o pessoal do Matéria-Prima sugeriu construir um viveiro na escola. A direção da EE Paulo de Abreu topou a ideia e todo mundo colocou a mão na massa!

O viveiro foi construído como um apoio à horta que já existia por lá. As atividades do ateliê no ano passado, conduzidas pelo educador Bruno Helvécio, foram relacionadas à construção desse espaço e ao cultivo das primeiras mudas. Também foram usados conceitos de bioconstrução para montar o viveiro, que ganhou uma minicisterna, uma roda de bananeiras (saiba o que são aqui) e bancos de terra, que são feitos com sacos de terra crua (adobe) empilhados como tijolos.

E esse espaço também é aproveitado pelos alunos da escola! Uma vez por semana dois grupos do 6º ao 8º ano cuidam da manutenção do viveiro, acompanhados de seus professores e da educadora do MP Itapevi Estela Cunha, que também é responsável pelo ateliê. “Os alunos adoram participar, eles queriam até que acontecesse mais vezes por semana! Os professores aproveitam conceitos usados nas atividades do viveiro em outros trabalhos em sala também”, conta a vice-diretora da EE Paulo de Abreu, Rosângela do Espírito Santo Silva. “Essa liberdade do contato com a natureza é fundamental. O projeto acrescentou muito ao nosso trabalho com a horta”, diz Rosângela.

Neste ano, além das atividades no viveiro, o ateliê vai dar mais cores a outros espaços da escola. O pessoal fez uma pesquisa de quais lugares poderiam ter um jardim e propôs uma votação entre os alunos e a direção. Nos dois espaços escolhidos serão cultivados jardins de ver e comer, com hortaliças, temperos, plantas ornamentais e flores. Todo mundo está dando sugestões sobre o que pode ser plantado! Mas a turma do ateliê está observando todas as características dos locais para ver o que é possível cultivar, para depois preparar a terra e começar o plantio. No final do ano, os pais e alunos da escola serão convidados a conhecer os espaços e participar de oficinas de cultivo.

Ateliê-Escola faz Feira de Troca de Mudas

A Feira de Troca de Mudas – já tradicional no Matéria-Prima Itapevi – chegou ao Ateliê-Escola! Pela primeira vez, o pessoal do Viveiro Escola se reuniu com outras crianças para trocar as mudas de temperos, flores e hortaliças cultivadas por eles durante o semestre por sementes, outras mudas, objetos… Foram realizadas feiras nas duas escolas onde há Viveiro Escola, a EMEF Alferes Tiradentes e a EMEFM Professor Linneu Prestes.

O pessoal da EMEF Alferes Tiradentes fez sua Feira de Troca de Mudas no dia 30 de maio. Tudo aconteceu entre a manhã e a tarde, no espaço dedicado ao cultivo de plantas da própria escola. O evento contou com a presença de outras turmas da escola, os 3° anos A, B e C e os 2° anos A e C.

O lugar foi dividido em quatro espaços: Troca de mudas (onde era realizada a troca do objeto por uma muda), Dicas de Plantio (com recomendações sobre o cultivo de plantas), Uso de Ervas (ensinando como usar as plantas da melhor maneira possível) e Histórico dos Viveiros. Tudo foi organizado pelo pessoal do Ateliê Escola, entre eles o educador André Biazoti, com o apoio dos pequenos agricultores.

Já a galera da EMEFM Professor Linneu Prestes fez a troca de mudas nos dias 30 de maio e 2 de junho, na presença de alunos, funcionários, professores e da equipe gestora. As atividades foram realizadas com supervisão do educador Pedro Massela. Participaram dos encontros as turmas do 1° ano A, 4° ano A, 3° ano A, 2° ano A e 5° anos A e B.

O espaço dedicado ao cultivo de plantas foi separado em três temas: Cantinho do Chá (os alunos se dedicaram ao cultivo de plantas de chás diversos), Cantinho do Plantio (fizeram arranjos com diversas plantas, realizavam as trocas de mudas e faziam plantações variadas) e Cantinho do Desenho de Terra (dedicado à imaginação, para colorir o lugar com carvão, giz, terra, lápis).

Matéria-Prima Itapevi inaugura Viveiro Escola

As novidades no Matéria-Prima Itapevi parecem pipocar! Agora, os pequenos têm oficialmente um Viveiro Escola. Lá, os meninos e meninas do Ateliê Itapevi + Verde aprendem sobre o cuidado da terra, cultivo das plantas e importância da água, cuidando e plantando diferentes mudas. O lugar foi construído pela equipe do Instituto Eurofarma, em um espaço cedido pela Escola Estadual Paulo de Abreu. Ficou muito lindo, gente!

O viveiro é coisa nova no Matéria-Prima Itapevi porque antes os pequenos cultivavam as plantas em um espacinho na sede, e as entregavam a seus pais e responsáveis como parte do percurso Minha Casa Mais Bonita. Isso seguiu até 2013. Agora, neste ano, as crianças fazem essas atividades apenas no viveiro.

O mais legal é que rola uma interação entre a EE Paulo de Abreu e o pessoal do Ateliê Itapevi + Verde. Isso porque o espaço também é utilizado pelas crianças da escola. De segunda a quinta-feira o lugar é utilizado pelo pessoal do Ateliê Itapevi + Verde, com a orientação do educador Bruno Helvécio. A galera da EE Paulo de Abreu (alunos dos 6° ao 8° anos) utiliza o viveiro às terças-feiras de tarde.

No final do ano as mudas de temperos, hortaliças, leguminosas, frutas e cultivadas ao longo do percurso serão doadas para os participantes do Ateliê Itapevi + Verde e para os alunos da EE Paulo de Abreu. Mal podemos esperar para ver essas mudinhas crescidas!

Crianças do Viveiro Escola criam horta-mandala

Desde o Dia do Bem-Fazer, que aconteceu em 25 de agosto de 2013, os participantes do Ateliê Viveiro Escola, da EMEF Alferes Tiradentes e EMEFM Professor Linneu Prestes, estão empenhados em um grande projeto: construir uma horta-mandala nas escolas!

Na EMEF Alferes Tiradentes a horta é novidade! Já na EMEFM Professor Linneu Prestes tinha uma horta comum mas, parte dela, está sendo substituída pela horta-mandala.

Antes de colocarem a mão na massa, as crianças tiveram uma aula sobre a figura da mandala e quais os benefícios de se criar uma horta nesse formato. Você sabe quais são? O educador do Ateliê, Bruno Helvécio, explica: “A circulação de ar, água e nutrientes em uma horta desse formato funciona muito melhor. Os círculos também ajudam a ocupar melhor o espaço, aumentando a produção”. Viu só que legal? A horta-mandala não vai ficar só bonita, mas também vai ser muito útil durante os ateliês!

Junto com Bruno e os outros educadores, Regis Figueiredo e Pedro Massela, as crianças já prepararam o terreno, colocaram os tijolos e produziram as mudas das hortaliças, plantas medicinais, entre outras, que irão compor a horta-mandala. Pneus também serão usados na horta e eles já foram pintados pelos educadores. Agora, as crianças estão colocando a terra e adubando para poderem plantar as mudas.

As hortas estão previstas para ficarem prontas no final de novembro.

Turmas do Itapevi Mais Verde visitam Parque-Villa Lobos

As turmas da manhã e da tarde do Ateliê Itapevi Mais Verde visitaram o Parque Villa Lobos nos dias 4 e 5 de setembro de 2013. Por lá as crianças visitaram a Villa Ambiental, a horta “Espaço Vida” e fizeram diversas atividades!

Na Villa Ambiental todos participaram de atividades sobre desenvolvimento sustentável, uso da água, vida das plantas, reciclagem, entre outras. Já na visita à horta “Espaço Vida”, eles vivenciaram o ateliê de forma mais ampla: cultivaram plantas, conheceram diferentes espécies e o minhocário, que é uma forma de compostagem orgânica. Os participantes interagiram bastante com os monitores do espaço e demonstraram todo o conhecimento adquirido no Itapevi Mais Verde!

A visita buscou criar uma consciência ambiental nas crianças, que foram orientadas pelos educadores Bruno Helvécio, Renata Melo e Gabriel Daher nos dois dias.