Arquivos do Blog

Ateliê-Escola: acervo em vídeo de histórias de vida e arte nas escolas

Dois ateliês encerraram o primeiro semestre no Ateliê-Escola com produtos finais que deixaram sua marca nas escolas! O educador Lucca Cardoso orientou os participantes do Ateliê Cultura Digital no projeto “Retrato de classe”. As crianças filmaram depoimentos dos participantes do ateliê e de professores das EMEFs Doutor Antônio Carlos de Abreu Sodré, Professor Laerte Ramos de Carvalho e João Gualberto do Amaral Carvalho em que eles contam histórias marcantes de suas vidas. Os vídeos formaram um acervo digital de histórias, que foram exibidas nas escolas e podem ser assistidas neste link.

No Ateliê Arte para Todos, cada escola teve um projeto diferente, conduzidos pela educadora Fúlvia Marchezi. As crianças da EE Professora Amélia Moncon Ramponi se inspiraram no artista catalão Antoni Gaudí para restaurar 28 armários da escola com mosaico e pintura com tinta em spray. Os participantes do ateliê na EMEF Doutor Antônio Carlos de Abreu Sodré imaginaram seres de outro mundo e fizeram um desenho gigante de um deles, que foi pintado com giz de cera, colocado em placas de MDF e será instalado em uma parede da escola. E os muros da EMEF Carlos de Andrade Rizzini foram coloridos com ilustrações dos pequenos de seres rastejantes e voadores.

Anúncios

Ateliê-Escola: saiba como foram os encerramentos em cada ateliê

O Ateliê-Escola encerrou as atividades de 2016 com uma série de atividades e apresentações que envolveram os participantes dos ateliês, pais e comunidade escolar. Confira o que foi realizado ao longo de novembro e no início de dezembro!

As crianças do Ateliê Arte para Todos decoraram bancos da EE Professora Amélia Moncon Ramponi e muretas, corrimões e armários da EMEF Alferes Tiradentes com mosaicos coloridos. O 1º ano da EMEF Carlos de Andrade Rizzini desenhou retratos inspirados nas pinturas de Amadeo Modigliani, que foram colocados em uma placa de MDF e instalados em uma parede da escola. E a turma da EMEF Professora Maria Lucia dos Santos finalizou sua colcha de retratos, que será instalada na escola.

O encerramento do Ateliê Canto em Grupo foi marcado por diversas apresentações! Algumas delas aconteceram durante as Mostras Culturais da EE Amélia Moncon e das EMEFs Carlos Rizzini, Doutor Antônio Carlos de Abreu Sodré e Professor Laerte Ramos de Carvalho. Já as crianças das EMEFs Alferes Tiradentes e João Gualberto do Amaral Carvalho, além de outras turmas da EE Amélia Moncon e da EMEF Carlos Rizzini, se apresentaram em suas escolas para pais, alunos e funcionários.

Nas EMEFs Alferes Tiradentes e Carlos Rizzini e na EE Amélia Moncon, as turmas do Ateliê Jogos e Brincadeiras se juntaram para um dia de muita diversão, com várias brincadeiras regionais aprendidas no ateliê durante o semestre.

O Ateliê Era Uma Vez… organizou o lançamento e a entrega dos livros elaborados pelos participantes ao longo do semestre. As crianças da EMEF Maria Lucia dos Santos e da EE Amélia Moncon fizeram textos e ilustrações para recontar do seu próprio jeito as histórias que conheceram no ateliê.

As turmas do Viveiro Escola na EMEF Alferes Tiradentes foram presenteadas com vasinhos de mudas e participaram de brincadeiras no espaço do viveiro. Na EMEFM Professor Linneu Prestes, as crianças prepararam vitaminas deliciosas misturando frutas e ervas e hortaliças colhidas no viveiro: menta, couve, malva-cheirosa, malvavisco, hortelã, flor-de-cosmo, erva-doce, folha de pitanga e capim-limão.

Uma grande roda de capoeira foi realizada na Mostra Cultural da EMEF Laerte Ramos para finalizar as atividades do Ateliê Som e Movimento – Capoeira. Cada turma da EE Amélia Moncon também organizou uma roda para jogar capoeira.

O Festival de Animação do Ateliê Digital agitou a criançada da EE Amélia Moncon e das EMEFs João Gualberto e Antônio Carlos Sodré! Desta vez, os filmes em stop motion de cada escola foram exibidos em outra escola para que os alunos escolhessem o vencedor do Festival. As turmas premiadas receberam medalhas e um troféu. Além disso, os filmes feitos pelos participantes da EMEF Laerte Ramos no primeiro semestre e pelas crianças da EE Amélia Moncon neste semestre foram exibidos nas Mostras Culturais das escolas. Confira duas das produções deste ano:

Rodas de capoeira juntam crianças e adultos no Ateliê-Escola

As atividades do Ateliê Som e Movimento – Capoeira, do Ateliê-Escola, acontecem ao longo de um ano. Mas o educador Rodrigo Moreira, conhecido como Carioca, pensou em uma maneira muito bacana de marcar o fim do primeiro semestre com as turmas da EMEF Professor Laerte Ramos de Carvalho. Ele organizou duas grandes rodas de capoeira no dia 29 de junho, uma para as crianças do 5º ano (manhã) e outra para as do 1º ano (tarde).

Além dos pequenos, participaram da roda cinco membros do Grupo Nzinga de Capoeira Angola, do qual Carioca faz parte. Todo mundo jogou, cantou e tocou os instrumentos juntos. “As crianças se animaram muito, queriam ir logo para o meio da roda ou pegar os instrumentos para tocar”, diz o educador. Foi um momento muito especial, tanto por ser a primeira roda de capoeira que a garotada participa quanto pela interação com os capoeiristas mais experientes, que explicaram mais sobre as músicas, gestos e movimentos da capoeira.

Carioca conta que as crianças se saíram muito bem na roda, fazendo os movimentos com naturalidade e tocando os instrumentos no ritmo certo. Teve até quem foi além do agogô, do reco-reco e do pandeiro, que são mais utilizados pelos iniciantes na capoeira, para estrear no berimbau e no atabaque! No segundo semestre, o educador pretende praticar mais rodas de capoeira com as turmas, ajudá-las a exercitar o autocontrole e a observação e aprofundar as conversas sobre a história da capoeira.

Final de semestre com torta na cara e contação de histórias

No Ateliê-Escola, os Ateliês Jogos e Brincadeiras e Era Uma Vez… prepararam atividades especiais para encerrar o semestre! As crianças do Ateliê Jogos e Brincadeiras participaram de um campeonato muito divertido de perguntas e respostas, no estilo “torta na cara”. Os pequenos foram divididos em equipes e se revezaram para responder perguntas feitas pela educadora Luana Batista, envolvendo temas das atividades feitas durante o semestre.

O primeiro a bater na campainha tinha que responder a pergunta. Se acertasse, dava uma “tortada” de chantili no rosto do adversário. E se errasse, era ele quem ficava com a cara toda melecada! As três equipes que acertaram mais perguntas ganharam medalhas de ouro, prata e bronze, e a vencedora também recebeu um troféu. O campeonato foi realizado nos dias 27, 28 e 30 de junho nas EMEFs Doutor Antônio Carlos de Abreu Sodré, Alferes Tiradentes, Professora Maria Lucia dos Santos e na EE Professora Amélia Moncon Ramponi.

Já o pessoal do Ateliê Era Uma Vez… escolheu a história que mais gostou de conhecer durante o semestre para contá-la a outras turmas da escola. Foram selecionados os contos populares “Três desejos”, “Maria Angula” e “Rei cabeça de galinha”. Além disso, as crianças mostraram para os colegas os cadernos que fizeram com ilustrações dos contos apresentados pelo educador Márcio Maracajá no Ateliê. As apresentações aconteceram em 28 e 30 de junho nas EMEFs João Gualberto do Amaral Carvalho, Alferes Tiradentes e Professor Laerte Ramos de Carvalho.

Ateliê Digital encerra semestre com Festival de Animação

O Festival de Animação marcou o encerramento das atividades deste semestre no Ateliê Digital, do Ateliê-Escola! Ele aconteceu em duas etapas. Nos dias 13, 14 e 15 de junho, os filmes em stop motion criados pela garotada foram exibidos a outras turmas da escola que não participam do Ateliê. Eles foram convidados a escolher o filme que mais gostaram e a depositar um papel com seu voto em uma urna.

Na semana seguinte, foi a vez das crianças do Ateliê assistirem aos filmes e conhecerem os vencedores do Festival. Das 12 turmas que participaram, seis foram premiadas com medalhas e um troféu. O pessoal ficou na maior ansiedade para saber qual foi o filme vencedor, e é claro que as turmas premiadas comemoraram muito. Mas todos estão de parabéns e podem se considerar vencedores, porque os filmes estão incríveis! Você pode conferi-los neste site, junto a outras animações feitas nos semestres anteriores.

Os vencedores desta edição do Festival de Animação foram os filmes “A lenda do tênis misterioso”, da EE Professora Amélia Moncon Ramponi; “O menino fantasma” e “Epa, o menino sumiu!”, da EMEF Alferes Tiradentes; “A turma do barulho”, da EMEF Doutor Antônio Carlos de Abreu Sodré; e “A festa à fantasia” e “O mistério do bebedouro enfeitiçado”, da EMEF Professor Laerte Ramos de Carvalho.

Animações em stop motion estreladas pelas crianças do Ateliê Digital

Neste semestre, os participantes do Ateliê Digital, do Ateliê-Escola, estão atuando não apenas por trás das câmeras: eles são os protagonistas das animações em stop motion! Essa é apenas uma das novidades do Ateliê, que está sendo realizado com 12 turmas nas EMEFs Professor Laerte Ramos de Carvalho, Alferes Tiradentes e Doutor Antônio Carlos de Abreu Sodré e na EE Professora Amélia Moncon Ramponi.

“No ano passado fizemos isso de forma experimental com alguns grupos, e nesse semestre a adesão foi geral”, conta o educador Lucca Cardoso. Cada turma está produzindo um filme de 6 a 7 minutos, com roteiros feitos de forma coletiva. As crianças escreveram histórias com o tema livre – as únicas regras foram que elas deveriam se passar dentro da escola e que os participantes do Ateliê seriam os personagens. Depois, as histórias foram lidas pelo educador e a turma criou um roteiro aproveitando ideias de todo mundo.

Além do roteiro, a meninada já fez aulas práticas, assistiu às animações produzidas no ano passado e a outros filmes em stop motion para se inspirar e tirou as fotografias que irão compor a animação. Agora eles vão começar a gravar as narrações e selecionar os efeitos e a trilha sonora para que Lucca possa fazer a edição final. O educador terá a ajuda do designer digital Raphael Motti, que foi jurado do 2º Festival de Animação do Ateliê Digital, para incrementar alguns vídeos com efeitos de computação gráfica.

Mesmo sem experiência como atores, as crianças estão se saindo muito bem! Lucca explica que o grande desafio é com a fisionomia: como não tem som, as expressões do rosto têm que demonstrar claramente o que o personagem está sentindo. “Eles já entenderam como a atuação em frente a uma câmera de vídeo é diferente da que é feita com uma câmera fotográfica. Está sendo uma experiência bem legal e interessante”, diz o educador. Os professores das turmas também estão bastante envolvidos com as produções!

O Festival de Animação que acontecerá em cada escola no final do semestre terá como jurados outras turmas que não participam do Ateliê. Os filmes serão exibidos em sessões de cinema e os alunos deverão escolher um vencedor. Os autores do filme mais votado receberão medalhas e um troféu.