Arquivos do Blog

Exposição dos monstros no MP Itapevi tem convidado especial

O Ateliê Arte na Cidade organizou uma exposição no Matéria-Prima Itapevi com as esculturas de monstros feitas pelos participantes. As esculturas foram instaladas em diferentes espaços do MP Itapevi, deixando o ambiente ainda mais colorido e divertido! A exposição foi visitada pelos familiares das crianças e por um convidado especial: o artista plástico, educador e museólogo Paulo Portella Filho. Ele criou e coordenou por 17 anos o Serviço Educativo do Museu de Arte de São Paulo (MASP) e auxiliou na curadoria da exposição “Volpi: pequenos formatos”, que está em cartaz no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM).

A educadora Roberta Fortunato e as crianças receberam os visitantes nos dias 21, 22 e 24 de junho e os guiaram pela sede do MP Itapevi. Eles apresentaram as mais de 30 esculturas e explicaram as características de cada monstro. As esculturas foram expostas como verdadeiras obras de arte, com plaquinhas informando o nome e os atributos fantásticos dos monstros, qual foi o material usado para fazer a escultura e o grupo que a criou.

No final do percurso, os visitantes foram convidados a tomar um lanche com os participantes do Ateliê e assistir a um vídeo com fotos dos momentos em que os pequenos estavam fazendo seus monstros. As esculturas ficarão com as próprias crianças, que poderão levá-las para casa. Foi uma maneira sensacional de encerrar o semestre!

Anúncios

Sábado dedicado ao maracatu com o Ateliê Som e Movimento – Percussão

No Ateliê-Escola, 22 participantes do Ateliê Som e Movimento – Percussão das EMEFs João Gualberto do Amaral Carvalho e Alferes Tiradentes se juntaram para um sábado diferente! A educadora Mônica Santos, os assistentes Fábio Barros, Robson Pessoa e Taiane Ladislau e a professora Cida Santos, da EMEF João Gualberto, acompanharam as turmas no dia 14 de novembro em visitas ao Museu Afro Brasil, no Parque Ibirapuera, e a uma oficina de maracatu na EE Professor Antônio Alves Cruz.

A manhã foi dedicada a conhecer o museu. Foi uma oportunidade para a meninada ver de perto diversos elementos que originaram e que compõem o maracatu, desde a história dos homens e mulheres negros trazidos da África como escravos até instrumentos, vestimentas, estandartes e muito mais. Eles também conferiram duas exposições em cartaz no museu: “Do pó da Terra”, que reúne fotos tiradas por Mauricio Nahas de artistas do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais; e “Carolina em Nós”, uma homenagem à escritora, poetisa e sambista Carolina Maria de Jesus.

Em seguida, o pessoal se deliciou com um piquenique no Parque Ibirapuera! Eles comeram lanches e frutas e fizeram algumas brincadeiras para integrar o grupo. A próxima parada foi na EE Professor Antônio Alves Cruz, onde as crianças acompanharam uma parte do ensaio do grupo de maracatu Bloco de Pedra. Depois foi a vez da turma da EMEF João Gualberto fazer uma apresentação! O dia foi encerrado com a Oficina de Maracatu, que o grupo Bloco de Pedra promove todo sábado por meio do Projeto Calo na Mão. Junto com outros participantes, os meninos e meninas do Ateliê cantaram, tocaram, dançaram e se divertiram bastante!

Pinturas, desenhos e autorretratos em uma visita à exposição de Frida Kahlo

Os participantes dos Ateliês Arte na Cidade e Matéria-Prima no Ar, do Matéria-Prima Itapevi, foram ao Instituto Tomie Ohtake para visitar a exposição “Frida Kahlo: conexões entre mulheres surrealistas no México”. A visita aconteceu nos dias 13 e 14 de outubro e foi acompanhada pelas educadoras Fúlvia Marchezi e Renata Melo.

A exposição apresenta mais de 30 pinturas e desenhos da artista mexicana, além de obras de artistas que tiveram alguma ligação com ela. As obras de Frida, que viveu de 1907 a 1954, mostram a visão que ela tinha do mundo, e representam sua vida, seus sentimentos e seus pensamentos. Ela pintou diversos autorretratos, nos quais aparecia de várias maneiras e com significados diferentes.

A garotada do Ateliê Arte na Cidade já tinha conhecido alguns autorretratos de Frida no primeiro semestre, e agora pode ver de pertinho seis dessas pinturas. A artista foi uma das referências que Fúlvia apresentou para os participantes do Ateliê, que também fizeram seus próprios autorretratos.

A visita à exposição será tema de uma reportagem na 6ª edição da revista eletrônica “Abre-te Cérebro!”, feita pelo pessoal do Ateliê Matéria-Prima no Ar. Fique de olho no blog para conferir a edição, que será publicada em novembro!

Canto em Grupo: passeios para ficar por dentro do tema “Da nata ao mar”

Os educadores Daniel Reginato e Andressa Feigel, do Ateliê Canto em Grupo do Matéria-Prima São Paulo, estão fazendo atividades com o tema “Da nata ao mar (canções dos mestres Caymmi e Jobim)” com as crianças do Grupo Azul. Em 18 de outubro, a turma visitou dois lugares que têm tudo a ver com essa proposta: o Auditório Ibirapuera e o Museu Oceanográfico da Universidade de São Paulo (USP).

No primeiro passeio eles tiveram a oportunidade de assistir aos ensaios da Orquestra Brasileira do Auditório (OBA) e do Coral da Escola do Auditório do Ibirapuera e a uma apresentação da Obinha, orquestra que reúne alunos de 12 a 15 anos da Escola do Auditório. Depois, a criançada conferiu uma exposição científica no Museu Oceanográfico chamada “The Future Ocean – Oceano do Futuro”, que mostra pesquisas e atrações sobre o mar e os cuidados que devemos ter para conservá-lo.

Pijamas e pantufas para visitar a exposição da dupla OSGEMEOS

Só o passeio à exposição “A ópera da lua”, da dupla de grafiteiros OSGEMEOS, já era uma oportunidade de muito aprendizado para os participantes do Ateliê Arte na Cidade, do Matéria-Prima Itapevi. Mas o educador Gabriel Daher resolveu enriquecer ainda mais a experiência: ele propôs que as crianças também fizessem sua própria intervenção durante as visitas, que aconteceram nos dias 29 e 31 de julho!

Antes dos dias marcados para ir ao Galpão Fortes Vilaça (onde aconteceu a mostra), em São Paulo, o educador falou sobre o contexto do movimento hip-hop, que tem o grafite como um de seus quatro elementos principais (os outros são break, MCs e rap). Com cores vibrantes nas roupas e nos desenhos e um estilo único de dança e música, a estética do hip-hop surgiu nas periferias dos Estados Unidos com a ideia das pessoas deixarem sua marca no mundo ao serem diferentes.

Nas visitas as crianças também fizeram as coisas de uma maneira diferente, deixando sua marca com a intervenção “A gente veio sonhar”: elas viram as obras de OSGEMEOS vestidas de pijamas, meias e pantufas e munidas de travesseiros e ursinhos de pelúcia.

Confira o que rolou no Matéria-Prima SP em junho

O Matéria-Prima São Paulo passou por dias bem animados durante o mês de junho. O período ficou marcado por apresentações de diferentes ateliês e festa junina!

A maratona de apresentações começou no dia 2 de junho, com um evento que reuniu crianças e pais para mostrar um pouquinho do que foi produzido no primeiro semestre de 2014 pelo grupo vermelho.

Cerca de 150 pessoas se juntaram para prestigiar o pessoal do Ateliê Era Uma Vez. Elas também participaram de uma roda de iniciação e musicalização do Ateliê Som e Movimento, ouviram a cantoria da galera do Canto em Grupo, além de terem dado uma passadinha no pátio para conferir a exposição de almofadas e tapetes feitas no Ateliê Arte para Todos (que ainda está em produção). As atividades foram coordenadas pelos educadores Marcio Maracajá, Cesar Pedrosa, Camila Queiroz e Tiago Gualberto.

Dia 3 de junho, as crianças do grupo verde do Ateliê de Cultura Digital fizeram uma competição para saber qual era a melhor produção de stop motion do primeiro semestre de 2014. A atividade foi monitorada pelo educador Lucca Cardoso.

Os vídeos foram apresentados aos convidados (pais e responsáveis) em um telão. Uma bancada de jurados (composta por educadores e assistentes do Ateliê Escola) votou nas melhores produções. Os ganhadores foram divididos em categorias receberam medalhas!

No dia 5 de junho foi a vez da galera dos ateliês Era uma Vez, Som e Movimento e Arte para Todos do grupo amarelo arrasar nas apresentações. Cerca de 150 pessoas, incluindo crianças e pais, participaram de uma sessão pipoca. Eles viram o trailer dos ensaios que as crianças fizeram em um telão. Todos ficaram muito curiosos para a grande apresentação no final do ano.

Foram exibidos dois curtas: um com a produção com o pessoal da manhã e outro com as atividades realizadas com o pessoal da tarde. Depois o educador Cesar Pedrosa terminou o evento com uma apresentação de capoeira e uma animada roda de samba!

Para fechar com chave de ouro o primeiro semestre de 2014, no dia 11 de junho os pequenos tiveram uma incrível festa junina! Cerca de 270 crianças participaram da confraternização, que contou com gincana com brincadeiras (corrida de saco, dança da laranja, corrida dos três pés, corrida da colher com o limão, boca do palhaço, tomba lata, argolas), correio elegante e 5 minutos (cadeia).

Um trio sanfoneiro fez a trilha sonora da quadrilha superanimada! No final da festa, os meninos e meninas participaram de duas rodas: uma de capoeira e outra de samba.