Arquivos do Blog

Das ruas para a escola: lambe-lambe no Ateliê Arte para Todos

Assim como o pessoal da EE Amélia Moncon Ramponi fez no primeiro semestre, os participantes do Ateliê Arte para Todos do Ateliê-Escola na EMEF Carlos de Andrade Rizzini e na EMEF João Gualberto do Amaral Carvalho fizeram uma instalação supercolorida nas escolas usando a técnica de lambe-lambe!

O educador Renato Izabela começou o projeto mostrando às crianças várias obras de arte, desde a pré-história até os dias de hoje. Assim, elas ficaram ainda mais próximas do universo das artes visuais. Depois, a turma fez várias atividades de desenho e pintura, que incluíram exercícios com pontos, linhas, retas, curvas, cores e desenhos tridimensionais.

E, finalmente, chegou a hora de conhecer o lambe-lambe! Essa técnica é muito usada nas ruas de grandes cidades para passar uma mensagem, como a divulgação de um evento cultural ou manifestações políticas e sociais. Os participantes do ateliê fizeram pôsteres com suas próprias fotos, todas pintadas com giz pastel, da maneira que preferiram. As crianças participaram da instalação nas escolas, que foi feita usando uma mistura de água e cola para fixar os pôsteres na parede e formar um grande e bonito painel!

Confira as fotos feitas pelas crianças do Ateliê Cultura Digital

Confira as fotos feitas pelas crianças do Ateliê Cultura Digital, inspiradas no concurso Os olhos das crianças na Terra.

Os Olhos da Criança sobre a Terra

O prêmio maior da primeira edição do concurso de fotografia “Children’s Eyes on Earth International Youth Photography Contest” (Concurso Internacional de Fotografia e da Juventude 2012 “Os Olhos da Criança sobre a Terra”) não foram os computadores, câmeras fotográficas ou viagens distribuídas aos primeiros colocados, mas sim a possibilidade de compartilhar a experiência e promover a sensibilização das pessoas sobre questões ambientais.

As crianças do Ateliê Cultura Digital fizeram uma roda de discussão nesta terça-feira (23/10) no Matéria-Prima São Paulo. Moderados por Lucca Cardoso e com a presença de Renata Vuolo, as crianças analisaram as imagens ganhadoras e falaram sobre suas impressões. No fim do encontro, aceitaram a proposta de trazerem de casa fotos feitas por elas sobre os mesmos temas.

Veja alguns trechos desse bate-papo:

Foto: Scott Hamilton, da Grã-Bretanha

“Os animais sofrem por nossa causa. A gente destrói o lar deles. Fico triste. Se continuar assim, vamos ficar sem eles! Porque estamos destruindo o ar, a casa deles… Queria que as pessoas andassem mais de bicicleta e que não destruíssem florestas para construírem tantas casas.”

Bruno Rocha de Oliveira – 10 anos

“Devemos amar mais, como na foto [aponta para os macacos se abraçando]. Muita gente maltrata os animais e a natureza. Os animais sofrem. Ninguém ia gostar se destruíssem nossa casa, ou se jogassem lixo na gente… Eu fotografaria o cemitério, para pensarmos que é graças à natureza que estamos vivos. Ela é nossa vida! Dependemos da água… Devemos dar mais valor a ela. Fotografaria, também, o por do sol, porque ele que traz a alegria. Lembra coisas boas. Com o calor, nós nos divertimos! Ele representa a esperança. Tenho esperança de que as pessoas percebam que suas atitudes ruins vão refletir em nossas vidas.”

Vitória Koralayne – 12 anos

Foto:  Darban Basak, da Índia

“Mostra crianças brincando com os animais. Eu achei bonito. Gostei, porque todos deveriam brincar com os animais e não maltratá-los.”

Giovana Xavier – 10 anos

Foto: Sophie Vela, de 14 anos, enviou da França a imagem “No Vento”

“Também quero tirar fotos para mostrar os papéis e plásticos que as pessoas jogam no chão. Às vezes eu jogo no chão quando não tem lixeira. Gostaria que tivessem mais lixeiras e que as pessoas reciclassem sempre seus lixos.”

Mario Alves – 10 anos

O Concurso Internacional de Fotografia e da Juventude 2012 “Os Olhos da Criança sobre a Terra”, iniciado pela IDEA (Diálogo Internacional para Ação Ambiental), foi criado para destacar o olhar das crianças e adolescentes sobre a relação do homem com a natureza ao redor do mundo. Puderam participar fotógrafos de até 17 anos de idade.

O resultado foi surpreendente! Os trabalhos inscritos (cerca de 4 mil fotos de 90 países) revelaram inacreditável maturidade artística. Confira as fotos ganhadoras aqui.