Arquivos do Blog

Crianças transformam o muro do MP Itapevi com o grafiteiro Tinho

As 28 crianças do grupo vermelho transformaram a aparência dos muros da sede do Matéria-Prima Itapevi com uma ajudinha especial: a do grafiteiro Walter Nomura, mais conhecido como Tinho. Ele é considerado o pai do estilo freestyle no Brasil, com técnicas, materiais e desenhos fora dos padrões do grafite que vieram dos Estados Unidos. E esse artista reconhecido em todo o mundo visitou o MP Itapevi com seu assistente, Fabiano Nunes, nos dias 8 e 9 de junho, a convite do Instituto Eurofarma.

A ideia era que os novos desenhos que iriam colorir os muros da sede fossem feitos pelos próprios participantes do grupo vermelho, que têm entre 10 e 13 anos. O único requisito dado por Tinho era que os personagens desenhados fossem “fofinhos”. Conforme o pessoal ia criando seus desenhos, a coordenação do MP Itapevi mandava as imagens para o grafiteiro, que contribuía com algumas orientações.

Nos dias de realizar a pintura, Tinho e Fabiano fizeram o contorno dos desenhos elaborados pelas crianças para que elas colorissem depois, utilizando tintas spray e látex. As cores também foram escolhidas pelos participantes – e eles adoraram deixar sua marca no MP Itapevi! Durante a pintura, várias pessoas que estavam andando pela rua olhavam curiosas e perguntavam sobre a ação. As crianças até deram entrevista para o pessoal do Ateliê Matéria-Prima no Ar, que será publicada na próxima edição da revista eletrônica “Abre-te Cérebro!”. Veja no álbum abaixo como ficou lindo o resultado final!

Animações em stop motion estreladas pelas crianças do Ateliê Digital

Neste semestre, os participantes do Ateliê Digital, do Ateliê-Escola, estão atuando não apenas por trás das câmeras: eles são os protagonistas das animações em stop motion! Essa é apenas uma das novidades do Ateliê, que está sendo realizado com 12 turmas nas EMEFs Professor Laerte Ramos de Carvalho, Alferes Tiradentes e Doutor Antônio Carlos de Abreu Sodré e na EE Professora Amélia Moncon Ramponi.

“No ano passado fizemos isso de forma experimental com alguns grupos, e nesse semestre a adesão foi geral”, conta o educador Lucca Cardoso. Cada turma está produzindo um filme de 6 a 7 minutos, com roteiros feitos de forma coletiva. As crianças escreveram histórias com o tema livre – as únicas regras foram que elas deveriam se passar dentro da escola e que os participantes do Ateliê seriam os personagens. Depois, as histórias foram lidas pelo educador e a turma criou um roteiro aproveitando ideias de todo mundo.

Além do roteiro, a meninada já fez aulas práticas, assistiu às animações produzidas no ano passado e a outros filmes em stop motion para se inspirar e tirou as fotografias que irão compor a animação. Agora eles vão começar a gravar as narrações e selecionar os efeitos e a trilha sonora para que Lucca possa fazer a edição final. O educador terá a ajuda do designer digital Raphael Motti, que foi jurado do 2º Festival de Animação do Ateliê Digital, para incrementar alguns vídeos com efeitos de computação gráfica.

Mesmo sem experiência como atores, as crianças estão se saindo muito bem! Lucca explica que o grande desafio é com a fisionomia: como não tem som, as expressões do rosto têm que demonstrar claramente o que o personagem está sentindo. “Eles já entenderam como a atuação em frente a uma câmera de vídeo é diferente da que é feita com uma câmera fotográfica. Está sendo uma experiência bem legal e interessante”, diz o educador. Os professores das turmas também estão bastante envolvidos com as produções!

O Festival de Animação que acontecerá em cada escola no final do semestre terá como jurados outras turmas que não participam do Ateliê. Os filmes serão exibidos em sessões de cinema e os alunos deverão escolher um vencedor. Os autores do filme mais votado receberão medalhas e um troféu.

MP Encena: teatro de bonecos com fantoches de materiais recicláveis

Depois do sucesso da turnê de teatro de sombras no ano passado, o Ateliê Matéria-Prima Encena traz o teatro de bonecos para o Matéria-Prima Itapevi. Além de encenar duas peças, as crianças estão envolvidas em todas as etapas da produção, incluindo a criação dos fantoches que serão usados, feitos de materiais recicláveis.

Primeiro, a educadora Renata Melo apresentou algumas peças ao pessoal e pediu para que eles escolhessem duas para encenar. As histórias selecionadas foram “Três velhas tecelãs”, sobre uma jovem que ganha a ajuda de três senhoras para resolver um desafio do rei; e “Histórias dos tempos de calor e frio”, inspirada em uma lenda da Grécia Antiga que conta como surgiram as estações quentes e frias do ano.

Os personagens das histórias foram divididos entre as crianças para que elas pensassem e desenhassem um projeto de como seriam seus fantoches. Renata combinou com os participantes do Ateliê de trazer os materiais recicláveis de casa, e todo mundo colaborou! Agora a turma está confeccionando os bonecos, que são feitos assim: o corpo é de garrafa PET, coberto por fita crepe. O fantoche recebe olhos, orelhas, boca e outras partes do corpo feitas com bolinhas de jornal e coladas com fita crepe. Depois, tudo é coberto com filtro de café de papel e pintado.

No final do primeiro semestre, a turma irá ensinar os pais e idosos de um centro de convivência a fazer seus bonecos também. O segundo semestre será dedicado aos ensaios para as apresentações de final de ano. Para completar, os fantoches serão doados a algumas escolas de Itapevi.