Arquivos do Blog

Por dentro do processo de criação da revista eletrônica “Abre-te Cérebro!”

Sites, blogs, redes sociais, YouTube, publicações online… A quantidade e a variedade de conteúdo disponível na internet são enormes. E também é cada vez maior o número de crianças e jovens que acessam informações pela rede. A última pesquisa TIC Kids Online Brasil, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) com o apoio da UNESCO, mostrou que 20,5 milhões de brasileiros e brasileiras entre 10 e 17 anos têm acesso à internet, sendo que 81% deles utilizam todos os dias. O Ateliê Matéria-Prima no Ar oferece às crianças do Matéria-Prima Itapevi uma imersão no mundo digital e a experiência de serem autoras de uma revista eletrônica: “Abre-te Cérebro!”.

O processo de produção da revista acontece ao longo de todo o ano, com a participação intensa das crianças em todas as etapas. O primeiro semestre é dedicado a atividades como leitura de livros, jornais e revistas, exibição de filmes e curtas-metragens, pesquisas na internet, discussões sobre temas em destaque na imprensa, entre outras. “Fazemos várias leituras e atividades para definir o que vamos explorar na revista”, explica a educadora Renata Melo. “A ideia é que os temas surjam a partir das nossas conversas.”

Além das sugestões de Renata e dos participantes do ateliê, muitas pautas são inspiradas na vivência das crianças no Matéria-Prima Itapevi. A edição deste ano, por exemplo, contará com uma matéria sobre mitos, tema que está sendo explorado no Ateliê Arte na Cidade, e uma entrevista com os pilotos da Stock Car Max Wilson e Ricardo Mauricio, que visitaram o MP Itapevi em setembro.

Os participantes realizam diversos procedimentos para elaborar o conteúdo da revista. As reportagens são feitas a partir de pesquisas, visitas e entrevistas (pessoalmente ou via Skype) que a turma toda realiza junta. As entrevistas são gravadas em áudio e as visitas são fotografadas pelas crianças. Depois, elas escolhem as matérias que gostariam de escrever e trabalham em grupos. Os áudios das entrevistas são divididos em partes para os participantes transcreverem e utilizarem nos textos. As matérias passam por três revisões: uma individual (feita por cada membro do grupo), uma de Renata e uma coletiva.

A educadora também faz uma edição final no texto para publicá-lo na revista. “Eu só faço algumas edições para deixar o texto mais claro e para manter uma linguagem padrão entre as matérias”, diz. As crianças também colaboram ativamente na etapa de diagramação. Elas são as responsáveis pela escolha das imagens e avaliam as cores e fontes que serão utilizadas. Renata ainda apresenta alguns conceitos de diagramação para as crianças praticarem no PowerPoint. Além disso, elas têm contato com vários sites e plataformas online ao longo do processo, como redes sociais e YouTube.

A experiência da revista ajuda os participantes a desenvolverem habilidades essenciais para qualquer atividade que eles realizem no futuro: trabalho em grupo, leitura e escrita, elaborar perguntas e escutar atentamente as respostas, pesquisar e organizar os conteúdos… A responsabilidade e o comprometimento também são fundamentais neste processo. “Eles entendem que não dá para fazer qualquer coisa e de qualquer jeito, porque será publicado na internet, onde todo mundo pode ler, e precisa ter qualidade.”

Ficou curioso para saber como é a revista “Abre-te Cérebro!”? Aproveite e confira neste link a mais nova edição da revista eletrônica, publicada neste mês pelo ateliê.

abre-te-cerebro-7

MP Encena: teatro de bonecos com fantoches de materiais recicláveis

Depois do sucesso da turnê de teatro de sombras no ano passado, o Ateliê Matéria-Prima Encena traz o teatro de bonecos para o Matéria-Prima Itapevi. Além de encenar duas peças, as crianças estão envolvidas em todas as etapas da produção, incluindo a criação dos fantoches que serão usados, feitos de materiais recicláveis.

Primeiro, a educadora Renata Melo apresentou algumas peças ao pessoal e pediu para que eles escolhessem duas para encenar. As histórias selecionadas foram “Três velhas tecelãs”, sobre uma jovem que ganha a ajuda de três senhoras para resolver um desafio do rei; e “Histórias dos tempos de calor e frio”, inspirada em uma lenda da Grécia Antiga que conta como surgiram as estações quentes e frias do ano.

Os personagens das histórias foram divididos entre as crianças para que elas pensassem e desenhassem um projeto de como seriam seus fantoches. Renata combinou com os participantes do Ateliê de trazer os materiais recicláveis de casa, e todo mundo colaborou! Agora a turma está confeccionando os bonecos, que são feitos assim: o corpo é de garrafa PET, coberto por fita crepe. O fantoche recebe olhos, orelhas, boca e outras partes do corpo feitas com bolinhas de jornal e coladas com fita crepe. Depois, tudo é coberto com filtro de café de papel e pintado.

No final do primeiro semestre, a turma irá ensinar os pais e idosos de um centro de convivência a fazer seus bonecos também. O segundo semestre será dedicado aos ensaios para as apresentações de final de ano. Para completar, os fantoches serão doados a algumas escolas de Itapevi.