Arquivos do Blog

Um diário para registrar reflexões e questionamentos sobre os ateliês

Neil Postman, um grande pensador do século XX, afirmou que perguntar e responder são nossas ferramentas intelectuais mais importantes. No Matéria-Prima Itapevi, essa afirmação de Postman é levada muito a sério. Por isso, criamos o Diário do MP, um caderno no qual as crianças registram o que aprenderam naquele dia, o que foi mais complicado de fazer e um espaço muito especial que diz “Viva! Depois de tudo o que aprendi hoje, eu tenho perguntas! Aqui estão elas”. Esse espaço mostra às crianças que devemos valorizar as dúvidas e questionamentos sobre aquilo que acontece nos encontros (e na vida). O registro é feito todos os dias ao final de cada ateliê.

O educador do Ateliê Era Uma Vez…, Márcio Maracajá, ressalta que o Diário é uma ferramenta que provoca uma problematização, já que os participantes precisam parar e pensar em tudo o que fizeram, inclusive questionar o que não entenderam ou o que acharam que não deu certo. As perguntas e respostas são exercícios essenciais e, por meio deles, as crianças vão aprendendo a se posicionar de maneira mais crítica, explica Márcio.

Para Bruno Helvécio, educador do Ateliê Itapevi + Verde, os problemas apontados pelas crianças são importantes para o próprio planejamento do ateliê. “Acredito que, para nós, é um indicador do que podemos melhorar ou ser mais claros no que queremos transmitir”, afirma.

Bruno reserva de 20 a 30 minutos ao final de cada ateliê para que os participantes preencham o Diário. Muitos deles ainda estão em fase de alfabetização e têm um pouco mais de dificuldade para elaborar seus registros, mas o educador – com o apoio das assistentes Regiane Araújo e Leidiane Silva – conversa com cada criança e as ajuda a colocar suas ideias no caderno da forma mais clara possível.

No Ateliê Era Uma Vez…, Márcio repassa as atividades realizadas com as crianças e também realiza um acompanhamento individual junto com as assistentes Regiane Araújo e Erica Pontes para auxiliar os pequenos com a escrita. “E é legal que os participantes que terminam mais rápido ajudam os colegas a preencher também”, conta. O educador destaca que o Diário ajuda a compreender melhor a proposta do ateliê. “É bom para entender o que é o ateliê, quais são nossos objetivos e nosso percurso para alcançar esses objetivos.”

O diário também permite que tanto os educadores quanto os coordenadores do projeto possam obter evidências claras dos avanços das crianças por meio da análise desses registros: a melhora na capacidade descritiva, a clareza na elaboração das perguntas e textos, entre outros.

Dia de atividades no zoológico

No dia 13 de outubro, os participantes do Ateliê de Linguagem, do Matéria-Prima Itapevi, visitaram o Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, em Sorocaba (SP). O objetivo foi observar os animais para fazer desenhos e registros. As crianças vão compor fichas técnicas dos bichos e realizar um debate sobre as condições dos animais no zoológico. Os desenhos também foram utilizados no Ateliê Arte na Cidade.

Final de ano com apresentações, campeonatos e contações de histórias

No Ateliê-Escola, os Ateliês Canto em Grupo, Jogos e Brincadeiras e Era Uma Vez… também realizaram apresentações e atividades para marcar o encerramento do ano!

As turmas do Ateliê Canto em Grupo fizeram oito apresentações na EE Professora Amélia Moncon Ramponi e nas EMEFs João Gualberto do Amaral Carvalho, Professora Maria Lucia dos Santos, Professor Laerte Ramos de Carvalho, Carlos de Andrade Rizzini e Alferes Tiradentes. Algumas das apresentações foram assistidas por alunos e professores de outras turmas, e outras, pelos pais das crianças. Nas EMEFs Maria Lucia e Laerte Ramos, o pessoal do Ateliê cantou durante a Mostra Cultural das escolas.

O repertório incluiu músicas trabalhadas neste ano pelos educadores Daniel Reginato, Camila Nascimento, George Ferreira e Luciene Azevedo, que exploraram canções de mestres da música popular brasileira e ritmos populares. “Voa bicho”, de Milton Nascimento e Telo Borges e “O vento”, de Dorival Caymmi, estão entre as músicas que foram apresentadas entre os dias 18 de novembro e 1º de dezembro.

O Ateliê Jogos e Brincadeiras organizou mais uma edição do Campeonato de Jogos e Brincadeiras! É uma divertida competição entre as turmas com perguntas sobre os temas das atividades que a garotada fez durante o semestre. Se o participante errar a resposta ou se o adversário acertar, ele leva uma torta na cara. As equipes que ficaram em primeiro, segundo e terceiro lugar receberam medalhas de ouro, prata e bronze, e a vencedora ainda ganhou um troféu! A educadora Luana Batista conduziu os campeonatos na EE Professora Amélia Moncon Ramponi e nas EMEFs Alferes Tiradentes e Carlos de Andrade Rizzini nos dias 16 e 24 de novembro e 1º de dezembro.

E o pessoal do Ateliê Era Uma Vez… fez contações de histórias para turmas das EMEFs João Gualberto do Amaral Carvalho, Professora Maria Lucia dos Santos e Doutor Antônio Carlos de Abreu Sodré e da EE Professora Amélia Moncon Ramponi. Além disso, eles mostraram aos colegas os livrinhos que fizeram com registros e ilustrações dos contos lidos neste semestre junto com o educador Márcio Maracajá. As contações foram realizadas nos dias 19 e 27 de novembro e 7 de dezembro.