Arquivos do Blog

Ateliê-Escola faz Feira de Troca de Mudas

A Feira de Troca de Mudas – já tradicional no Matéria-Prima Itapevi – chegou ao Ateliê-Escola! Pela primeira vez, o pessoal do Viveiro Escola se reuniu com outras crianças para trocar as mudas de temperos, flores e hortaliças cultivadas por eles durante o semestre por sementes, outras mudas, objetos… Foram realizadas feiras nas duas escolas onde há Viveiro Escola, a EMEF Alferes Tiradentes e a EMEFM Professor Linneu Prestes.

O pessoal da EMEF Alferes Tiradentes fez sua Feira de Troca de Mudas no dia 30 de maio. Tudo aconteceu entre a manhã e a tarde, no espaço dedicado ao cultivo de plantas da própria escola. O evento contou com a presença de outras turmas da escola, os 3° anos A, B e C e os 2° anos A e C.

O lugar foi dividido em quatro espaços: Troca de mudas (onde era realizada a troca do objeto por uma muda), Dicas de Plantio (com recomendações sobre o cultivo de plantas), Uso de Ervas (ensinando como usar as plantas da melhor maneira possível) e Histórico dos Viveiros. Tudo foi organizado pelo pessoal do Ateliê Escola, entre eles o educador André Biazoti, com o apoio dos pequenos agricultores.

Já a galera da EMEFM Professor Linneu Prestes fez a troca de mudas nos dias 30 de maio e 2 de junho, na presença de alunos, funcionários, professores e da equipe gestora. As atividades foram realizadas com supervisão do educador Pedro Massela. Participaram dos encontros as turmas do 1° ano A, 4° ano A, 3° ano A, 2° ano A e 5° anos A e B.

O espaço dedicado ao cultivo de plantas foi separado em três temas: Cantinho do Chá (os alunos se dedicaram ao cultivo de plantas de chás diversos), Cantinho do Plantio (fizeram arranjos com diversas plantas, realizavam as trocas de mudas e faziam plantações variadas) e Cantinho do Desenho de Terra (dedicado à imaginação, para colorir o lugar com carvão, giz, terra, lápis).

Viveiro Escola participa de reunião com pais e mestres na EMEF Alferes Tiradentes

O último semestre de 2013 foi carregado de inovações e produções dos pequenos no Ateliê-Escola! E mostrar esse trabalho para os pais é uma parte importante do trabalho desenvolvido no projeto. Para fechar o ano com chave de ouro, o pessoal do ateliê Viveiro Escola até participou da última reunião de pais e mestres do ano na EMEF Alferes Tiradentes!

No dia 13 de dezembro de 2013, os educadores Régis Figueiredo e Bruno Hélvecio visitaram cada sala de reunião para entregar sementes de girassol, feijão-guandu, tremoço e crotalária às crianças e seus pais.

Bruno e Régis aproveitaram o momento para convidar os familiares a conhecer o Viveiro Escola e ver os resultados e as atividades realizadas pelos alunos.

Nós fotografamos tudo de pertinho e trouxemos as imagens para você também conferir como foi a participação do Ateliê-Escola na reunião:

Mostras culturais agitam fim de semestre no Ateliê-Escola

O dia 9 de novembro de 2013, um sábado, foi bem movimentado para as crianças e educadores que fazem parte do Ateliê-Escola. Foi neste dia que aconteceram as mostras culturais de cinco escolas de São Paulo: EMEF Professora Maria Lucia dos Santos, EMEF Alferes Tiradentes, EMEF Carlos de Andrade Rizzini, EMEFM Professor Linneu Prestes e EMEF Professor Laerte Ramos de Carvalho. E o Ateliê-Escola esteve lá para mostrar à comunidade escolar o trabalho que foi realizado pelos alunos neste ano!

EMEF Professora Maria Lucia dos Santos
Teve apresentação do Ateliê Canto em Grupo, com as turmas do 3º ano B e do 5º ano A, e de maracatu, com o pessoal do Ateliê Som e Movimento. Antes da apresentação de canto, as crianças fizeram um aquecimento e interagiram com os pais. Na hora do maracatu, a novidade foi a participação do Grupo Arrastão do Beco – que tem como principal expressão o Maracatu de Baque Virado e foi fundado em 2007 pela educadora Mônica Santos. No total, 35 crianças do Ateliê-Escola se apresentaram na mostra cultural, que reuniu cerca de 150 alunos, professores e familiares. Todo mundo saiu satisfeito!

EMEF Alferes Tiradentes
A mostra na EMEF Alferes Tiradentes também teve a participação de dois ateliês. Assim como aconteceu na EMEF Professora Maria Lucia dos Santos, o Grupo Arrastão do Beco se uniu ao maracatu das crianças do Ateliê Som e Movimento. Além disso, as cerca de 170 pessoas que foram à mostra assistiram aos vídeos produzidos pelas turmas do 4º A e C que participam do Ateliê Digital. Os vídeos fazem parte do percurso “Histórias do Meu Bairro e da Minha Escola”, em que as crianças compilam histórias vividas ou sabidas por pessoas da comunidade escolar.

EMEFM Professor Linneu Prestes
Na mostra cultural da EMEFM Professor Linneu Prestes, foi a vez do Viveiro Escola encantar os presentes. Os educadores Bruno Helvécio e Pedro Massela apresentaram o viveiro para os visitantes e distribuíram sementes de girassol, feijão guandu, tremoço e crotalária. Pedro explicou como funciona a horta mandala que foi construída na escola e Bruno deu chá de erva doce, hortelã e poejo para os pais e alunos. As crianças participaram regando as plantas.

EMEF Professor Laerte Ramos de Carvalho
As crianças do 4º ano A e B que participam do Ateliê Digital na EMEF Professor Laerte Ramos de Carvalho deslumbraram os pais, alunos e professores que compareceram à mostra cultural. Os visitantes assistiram aos vídeos produzidos dentro da proposta “Guardo na Memória”, um acervo de histórias de vida reunido pelos alunos e professores da escola.

EMEF Carlos de Andrade Rizzini
Os vídeos produzidos durante o ano no Ateliê Digital também foram apresentados na mostra cultural. As “Histórias do Meu Bairro e da Minha Escola” foram produzidas pelas turmas do 4º A e B. Havia em torno de 160 pessoas presentes no evento.

Alunos do Matéria-Prima visitam o Viveiro Equilíbrio Verde

Nos dias 27 e 28 de fevereiro, 58 alunos do Matéria-Prima (participantes do Ateliê Itapevi + Verde) visitaram o viveiro da organização Equilíbrio Verde – focada no desenvolvimento sustentável e especializada em projetos ambientais que visem à recuperação de áreas degradadas, produção de mudas (espécies nativas, exóticas e ornamentais), recuperação e proteção de nascentes, rios, lagos e encostas.

Os visitantes foram recepcionados e orientados pelo engenheiro florestal Ralph Bosqueiro e sua assistente, Simone.

As crianças puderam conhecer algumas variedades de sementes que encontramos na natureza. Encantaram-se com a semente de araribá, que possui uma estrutura semelhante a asa de um pássaro e, quando jogada para o alto, desce rodopiando (mecanismo da espécie para lançar suas sementes para longe e aumentar a probabilidade de germinação); testaram o olfato e o paladar com a semente de jatobá; sentiram as estruturas pontiagudas do fruto da castanha portuguesa (recurso da espécie para evitar predadores); aprenderam que a semente de “sabão-de-soldado” era utilizada pelos soldados para lavar roupa (pois friccionada em contato com a água libera uma espuma semelhante ao sabão), e conheceram também sementes de goiaba, flamboyant, ipê, jacarandá, alfeneiro, etc.

Foram apresentados também a mudas de pitangueira (com cerca de 2,5 m), de pau-brasil (uma espécie em extinção) e ao urucum, muito utilizado pelos índios para as pinturas de guerra e por nós na culinária.

Percorreram ainda uma trilha, onde observaram que as folhas e galhos em decomposição servem como adubo para as plantas da floresta, e as árvores são lar de vários seres vivos, plantas menores e insetos. Ainda na trilha, conheceram os diferentes tipos de folha, suas formas, texturas e tamanhos.

Terminada a trilha, caminharam rumo ao “berçário”, onde se dá a semeação e as mudas pequenas ficam protegidas pelo sombrite (imita o sombreamento do dossel da mata). Neste local são produzidas 160 espécies nativas. Ainda nessa etapa os jovens conheceram o interessante processo de irrigação das mudas feita por meio do aspersor: um sistema programado e automatizado.

Para finalizar a visita, cada jovem plantou em um vaso uma muda de pata-de-elefante, que puderam levar para casa junto com tanto aprendizado e memórias dessa divertida expedição!