Arquivos do Blog

Crianças transformam o muro do MP Itapevi com o grafiteiro Tinho

As 28 crianças do grupo vermelho transformaram a aparência dos muros da sede do Matéria-Prima Itapevi com uma ajudinha especial: a do grafiteiro Walter Nomura, mais conhecido como Tinho. Ele é considerado o pai do estilo freestyle no Brasil, com técnicas, materiais e desenhos fora dos padrões do grafite que vieram dos Estados Unidos. E esse artista reconhecido em todo o mundo visitou o MP Itapevi com seu assistente, Fabiano Nunes, nos dias 8 e 9 de junho, a convite do Instituto Eurofarma.

A ideia era que os novos desenhos que iriam colorir os muros da sede fossem feitos pelos próprios participantes do grupo vermelho, que têm entre 10 e 13 anos. O único requisito dado por Tinho era que os personagens desenhados fossem “fofinhos”. Conforme o pessoal ia criando seus desenhos, a coordenação do MP Itapevi mandava as imagens para o grafiteiro, que contribuía com algumas orientações.

Nos dias de realizar a pintura, Tinho e Fabiano fizeram o contorno dos desenhos elaborados pelas crianças para que elas colorissem depois, utilizando tintas spray e látex. As cores também foram escolhidas pelos participantes – e eles adoraram deixar sua marca no MP Itapevi! Durante a pintura, várias pessoas que estavam andando pela rua olhavam curiosas e perguntavam sobre a ação. As crianças até deram entrevista para o pessoal do Ateliê Matéria-Prima no Ar, que será publicada na próxima edição da revista eletrônica “Abre-te Cérebro!”. Veja no álbum abaixo como ficou lindo o resultado final!

Papel, fita crepe, tinta e muita imaginação para criar monstros

O Matéria-Prima Itapevi foi invadido por monstros – de mentirinha, é claro! As crianças do Ateliê Arte na Cidade estão fazendo esculturas de monstros que elas mesmas inventaram, utilizando a técnica de empapelamento. A nova educadora do Ateliê neste semestre, Roberta Fortunato, dividiu os participantes entre dois temas: “Monstro: é o bicho!”, para os grupos verde e amarelo, e “Monstro, eu?”, para o grupo vermelho.

Antes de iniciar as criações, ela apresentou como referência diversas criaturas que estão no “Livro dos seres imaginários”, do escritor argentino Jorge Luis Borges. As crianças fizeram uma análise dos textos do livro, que é uma enciclopédia de seres fantásticos presentes em mitos, lendas, religiões e na literatura. Além disso, discutiram o que faz com que uma criatura seja considerada um monstro – será que todo monstro é feio ou malvado?

Depois, elas soltaram a imaginação para fazer o projeto de um monstro, descrevendo suas características e onde vive! Os grupos verde e amarelo fizeram monstros que misturam atributos de dois ou mais animais, e o grupo vermelho, de animais com humanos. Surgiram criaturas que eram uma junção de girafa com serpente, de centopeia com dinossauro, de tigre com cobra… Alguns alunos também se inspiraram em seres conhecidos, como as sereias, o deus egípcio Anúbis (com corpo de humano e cabeça de chacal) e a Quimera, um monstro da mitologia grega que tem cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de serpente.

As esculturas são modeladas com jornal e fita crepe e empapeladas com papel craft e cola branca. Para as cores ficarem bem vivas, a tinta acrílica será passada em cima de uma base de tinta branca. Roberta ainda trouxe livros e modelos em miniatura de animais para que a garotada pudesse observar as características das espécies escolhidas. “Estamos com um ‘monstruário’ enorme”, brinca a educadora. Ela também explica que essa atividade vai além de aprender uma nova técnica de arte. “A criação de seres fantásticos faz parte da história da humanidade, então elas estão participando de algo maior, que é poder ser autor, criador de algo.”

Todas as esculturas serão expostas no MP Itapevi, com direito a fichas técnicas e uma vernissage (evento que inaugura uma exposição de arte). Algumas delas ficarão na sede do MP Itapevi, e as outras serão doadas a uma creche da cidade.

Mão na massa para fazer máscaras de minotauro

As turmas do Ateliê Arte para Todos do Ateliê-Escola na EMEF Dr. Antônio Carlos de Abreu Sodré estão na reta final da criação do produto deste semestre: máscaras com argila e papel machê! Seguindo o tema “Rostos”, as atividades começaram com um exercício de desenho. Cada criança usou um espelho para observar o próprio rosto e desenhá-lo.

Depois, a educadora Fúlvia Marchezi mostrou como é o jeito certo de manipular a argila para fazer os moldes das máscaras. A sugestão foi de fazer máscaras do rosto de um minotauro, aquele personagem da mitologia grega que tem partes de humano e partes de touro. Usando cola e jornal, as crianças cobriram a argila com a técnica de papel machê. E agora estão dando cores às máscaras com tinta látex.

“Está sendo uma curtição total! As turmas nunca haviam mexido com argila e papel machê antes”, conta Fúlvia. Quando estiverem prontas, as máscaras vão ser instaladas para colorir as paredes da escola!

Novas cores no muro da Unidade Educacional do Instituto Eurofarma

Os participantes do Ateliê Arte para Todos, do Matéria-Prima São Paulo, receberam uma missão muito importante: colorir o muro da Unidade Educacional do Instituto Eurofarma! Toda quarta-feira, as crianças continuam o trabalho iniciado em 7 de agosto, coordenado pela educadora Fúlvia Marchezi.

Para cumprir esta divertida tarefa, a turma está colocando em prática a técnica mista aprendida durante o ateliê, que mistura pintura e mosaico de azulejos. Ainda tem muito trabalho pela frente, mas já dá para perceber o capricho das crianças logo nos primeiros passos!